Educação

Foto: Divulgação

O Comando Geral de Greve dos professores da Universidade Federal do Tocantins (UFT) criou uma petição pública online de apoio ao movimento grevista iniciado pelos docentes desde o dia 27 de junho deste ano, documento esse que será encaminhado aos ministros da Educação Fernando Haddad e do Planejamento Orçamento e Gestão Miriam Belchior.

O manifesto apresenta a preocupação dos professores da UFT com a negociação em andamento com o Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão (MPOG) no que tange a Proposta de Projeto de Lei para Reestruturação da Carreira Docente apresentada pelo Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (ANDES-SN) aos Ministros da Educação e do Planejamento, no dia 25 de março/2011.

Greve

A greve dos professores da UFT foi deflagrada para protestar contra o descaso e a morosidade do governo ao longo do processo de negociação com o ANDES-SN acerca do plano de carreira discutida e aprovada na base e sobre o reajuste salarial dos docentes das instituições Federais de Ensino Superior. Há algum tempo a Direção Nacional do Sindicato senta para dialogar com o MPOG sem que haja efetiva negociação.

A UFT é protagonista neste processo de deflagração de greve porque é uma universidade nova relativa a outras Instituições Federais de Ensino Superior (IFES). Os docentes da UFT fazem parte de um momento em que ocorreu a ampliação das federias e apresentaram-se novas regras previdenciárias e salariais. Ao contrário de universidades mais antigas, não incorporaram nada ao salário, reforçando-o com correções e outras vantagens remunerarias. A UFT tem, hoje, um dos menores salários no âmbito das Universidades Federais o que justifica a insatisfação e acarreta a baixa fixação de professores no estado do Tocantins, motivos estes preponderantes para a deliberação pela greve imediata.

Os docentes da UFT solicitam o apoio de todas as seções sindicais a assinarem esse manifesto que pode ser encontrado no link a seguir: http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2011N12765 (Assessoria de imprensa Comando Geral de Greve)