Campo

Os conflitos no campo geram, a cada dia, mais insegurança e sensação de impunidade nos centros rurais brasileiros. Prova disso são os altos índices de ameaças de morte e tentativas de assassinatos contra trabalhadores rurais, principalmente nos estados do Pará, Amazonas, Maranhão e Mato Grosso, os números podem impressionar.

São pessoas que não podem sair de casa sem a proteção de um policial armado, com colete a prova de balas, vigia constante em suas casas e no trabalho. É uma rotina de medo que envolve não apenas os que sofreram ameaças ou tentativas de assassinato, mas toda sua família e pessoas próximas.

De acordo com o relatório Conflitos no Campo Brasil 2010, divulgado pela Comissão Pastoral da Terra, em abril deste ano, o número de ameaçados de morte por disputas agrárias chegou a 125 em todo o Brasil. Destes, assim como os números de assassinatos, a maior parte se encontra no Pará, onde 30 pessoas já sofreram ameaças, ou se encontram sob proteção da polícia. Desta vez, o nosso vizinho de maior território divide a liderança com outro estado gigante: o Amazonas, onde o mesmo número de pessoas também está sob ameaça de morrer.

Na segunda colocação, o Maranhão está bem perto, com 27 trabalhadores rurais ameaçados de morrer por disputas rurais com fazendeiros e latifundiários.

Tentativas de assassinato

Além das 125 pessoas que receberam ameaças de morte por conta dos conflitos no campo, outros 55 trabalhadores rurais sofreram atentados contra suas vidas no ano de 2010. De acordo com a Pastoral da Terra, o estado que lidera o ranking das tentativas de assassinato é o Mato Grosso, com 26 atentados, ou seja, mais de 47% do total se concentra naquele estado. Em segundo lugar, o Pará vem com a metade de tentativas de assassinato apresentadas pelo Mato Grosso, com 13 atentados.

Do total de 180 ameaças de morte, ou tentativas de assassinato em 2010, 34 pessoas foram mortas por conta de disputas com grandes fazendeiros.

Vale ressaltar que a maior concentração de violência pela guerra travada no setor rural do Brasil se concentra nessa região que abrange o Mato-Grosso, Maranhão e estados da região Norte, como o Pará e o Amazonas, onde o sentimento de impunidade ainda é grande por parte dos mandantes dos crimes.

Arquivos Anexos