Economia

Foto: Divulgação

Desmistificar o acesso ao crédito para empresários pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Social – BNDES. Este foi o principal objetivo da palestra BNDES Mais Perto de Você realizada na manhã desta quarta-feira, 10, em Palmas. Cerca de 150 pessoas compareceram no auditório do Sebrae para assistir à exposição dos representantes do Banco que abordaram procedimentos para obtenção de financiamentos e linhas de créditos disponíveis, além de esclarecimento de dúvidas e atendimento aos empresários.

O gerente do Departamento de Relações com o governo do gabinete da presidência do BNDES, Joselito Bonifácio, esclareceu que o Banco disponibiliza linhas de crédito não só para grandes empreendimentos. “Não só o micro e pequeno empresário, como o empreendedor individual também têm acesso ao crédito no BNDES. Ficou no inconsciente coletivo que o BNDES só empresta pra grande empresa, mas, ao contrário, foram mais de 620 mil operações no ano passado e 93% delas para micro e pequenos empresários”, exemplifica.

O evento foi realizado pelo BNDES em parceria com a Fieto – Federação das Indústrias do Estado do Tocantins que convocou a classe industrial em atendimento a uma demanda do segmento, como explica o chefe de gabinete da presidência do Sistema Fieto, José Roberto Fernandes, representante do presidente Roberto Magno Martins Pires no evento. “Nós verificamos que o empresário da indústria não está satisfeito com o acesso ao crédito que lhe é oferecido e já em 2002 inauguramos o posto do BNDES na Fieto tentando diminuir esta distância entre o segmento produtivo que solicita o crédito e o agente financeiro. Esse evento traz representantes do BNDES para abordar a natureza, a linha e composição das linhas de crédito como parte desse processo de aproximação”.

Fernandes explica ainda que estas ações objetivam minimizar o que classifica como uma “dicotomia perversa”. “Se você falar com o agente financeiro, ele vai dizer que tem dinheiro pra emprestar. E se você falar com o empresário ele vai dizer que não consegue acessar esse dinheiro, uma dicotomia perversa que nós queremos entender porque ocorre e contribuir para a solução”, especifica.

O empresário Carlos Suzana, que também é presidente do SINDIATO - Sindicato dos Beneficiadores de Arroz do Estado do Tocantins e conselheiro do Sistema Fieto, considera que o evento oportunizou a apresentação de demandas dos empresários ao Banco, como a necessidade de um contato mais direto já que os atendimentos são feitos por meio de agentes financeiros, sendo que estes possuem suas próprias linhas de crédito, o que pode comprometer a oferta dos serviços do BNDES.

Opções de crédito

Dentre as soluções de créditos apresentadas pelo BNDES estão o Cartão de Crédito BNDES que financia a compra de equipamentos e investimentos e o FGI – Fundo Garantidor de Investimentos. Em 2010, 619 cartões do BNDES foram criados no Tocantins. Este ano, o número é de 918 cartões criados somente em Palmas. Por meio do FGI, o BNDES possibilita a obtenção de financiamentos a empresários que querem expandir seus negócios, mas não possuem patrimônio para contrapartida (garantia). O FGI é contratado paralelamente ao financiamento desejado com uma alíquota menor, de 1 a 2%, que garante até 80% do valor financiado, conforme esclarece o gerente da Unidade de Desenvolvimento Industrial da Fieto, Carlos de Assis. (Assessoria de Imprensa Fieto)