Polí­tica

Foto: Divulgação

Um ano depois do primeiro debate na TV realizado entre o atual governador Siqueira Campos (PSDB) e o ex-governador e candidato à reeleição derrotado, Carlos Gaguim (PMDB), mostra que em oito meses de governo muitas prioridades elencadas pelo tucano ainda não começaram a ser realizadas.

O governo alega a dificuldade administrativa e de má gestão encontrada no Estado principalmente na área da saúde, um dos motivos que não permitiram com que realizasse a “profunda reforma”, conforme disse no primeiro debate e na maioria dos comícios. Foram promessas de Siqueira ainda a criação da poupança jovem e a construção de 200 escolas de tempo integral.

Funcionalismo

O desejo de reestruturação no Estado foi o núcleo da linha do discurso do tucano no debate. Siqueira garantiu ainda manter os benefícios ao funcionalismo público como nos governos anteriores. O governo mesmo tendo executado mais de 15 mil demissões está negociando com os sindicatos o pagamento de progressões atrasadas e outros benefícios.

Combate às drogas

Já no quarto bloco o governador se mostrou preocupado com o alastramento do crack em Pamas e nos demais municípios e falou da necessidade de aplicar os recursos do Fundo Estadual Anti-Drogas. O governo já abriu o edital para seleção de entidades que atuam na prevenção do uso de álcool e drogas. A Polícia militar tem atuado nesse sentido visando coibir a ação de traficantes.

O debate foi marcado por críticas e alfinetadas e no quinto bloco o governador prometeu priorizar a área da saúde. “Na área da saúde vamos realizar maravilhas", salientou quando foi questionado sobre as obras na área de saneamento básico. Atualmente o governo tenta melhorar o setor e até publicou um decreto colocando a saúde em estado de calamidade pública.

Energia

Um dos compromissos de campanha que o governo não cumpriu até o momento é a redução da taxa de energia. No primeiro debate o governador chegou a afirmar que o primeiro ato de governo seria reduzir o ICMS e exigir que a empresa fornecedora também reduzisse no entanto já houve aumento na taxa.

"O segredo está no ICMS.O governo do Estado tem de reduzir o ICMS exigindo que a empresa também reduza", frisou Siqueira. O tucano aproveitou para falar que "no dia que eu entrar tocantinenses o primeiro ato é reduzir a energia", disse o governador no debate.“Vocês sabem que eu faço, eu trabalho, e o Governo funciona quando estou no comando", divulgou o candidato no dia do debate.