Meio Ambiente

Foto: Fábio Souza

Com a finalidade de coibir a colheita e o transporte ilegal do Capim Dourado, o Naturatins – Instituto Natureza do Tocantins, em parceria com a Cipama - Companhia Independente de Polícia Militar Ambiental do Estado do Tocantins, realiza, entre os dias 17 de agosto e 06 de outubro, ação de fiscalização no Jalapão, região leste do Estado. A operação denominada “Capim Dourado 2011” fiscalizará as principais áreas de ocorrência da espécie, conforme as orientações das comunidades e associações de artesãos.

O diretor de Fiscalização e Qualidade Ambiental do Naturatins, Cleyton Almeida, considera que é importante manter o manejo correto do capim dourado, garantindo assim a sobrevivência da espécie, da economia das comunidades extrativistas que utilizam a planta como fonte de renda, além de contribuir para preservação do cerrado. “Foi pensando nisso e baseado em pesquisas de campo que o Naturatins editou norma que estabelece o período da colheita do capim dourado”, ressaltou o diretor, ao informar que o período mais propício para a colheita, segundo a portaria, é de 20 de setembro a 30 de novembro, época em que as sementes estão maduras e as hastes secas e brilhantes.

Cleyton Almeida reforçou ainda a importância do trabalho conjunto entre as instituições que desempenham a importante função de assegurar a preservação da biodiversidade. “Em meio às diversas denúncias da prática não sustentável da colheita do capim dourado, torna-se imprescindível a atuação dos órgãos de defesa ambiental a fim de coibir a prática ilegal desse produto de extrema importância para a economia local”, frisou o diretor.

As ações são executadas por duas equipes e cada uma delas é composta por quatro técnicos, sendo dois fiscais no Naturatins e dois policiais da Cipama. Cada grupo está atuando em áreas distintas na região. “A ideia é promover uma maior cobertura de patrulhamento”, afirmou o diretor, lembrando que a equipe desempenha ainda um trabalho de educação ambiental. “Também estão sendo repassadas informações e prestadas orientações às comunidades locais e aos visitantes da região quanto ao uso racional dos recursos naturais e aos aspectos legais referentes ao meio ambiente”, acrescentou.

Portaria

Regulamentado pela portaria Naturatins nº 362/2007, o manejo e coleta do Capim Dourado só podem ser realizados por associados, entidades comunitárias de artesãos e extrativistas residentes nos municípios tocantinenses devidamente credenciados. A portaria estabelece ainda a coleta da matéria para o período de 20 de setembro a 30 de novembro, isso desde que as hastes estejam completamente secas ou maduras. (Ascom Naturatins)