Esporte

Foto: Divulgação Ademar foi atacado em faixas fixadas em vários pontos da capital Ademar foi atacado em faixas fixadas em vários pontos da capital

A Associação dos Cronistas Esportivos do Tocantins – Aceto repudiou ações de pessoas anônimas que colocaram faixas em vários locais de Palmas atacando o cronista esportivo Ademar Costa. Segundo a nota da Aceto, as ações são de “maldosos e covardes anônimos” que envergonham o Estado.

A Aceto ainda define a ação como “atitude fascista, intimidadora e criminosa” de pessoas que não aprenderam a conviver em sociedade e que, segundo a Associação, usam “os poderes que por ventura detém provisoriamente, para amedrontar, difamar e mostram o verdadeiro caráter que possuem”.

Ainda segundo a nota, a ação anônima tenta nivelar ao nível baixo as pessoas que ainda insistem em lutar por mudanças, projetos e planejamentos no “combalido esporte tocantinense, com raras e honrosas exceções”.

A Aceto afirma na nota que irá cerrar trincheiras contra “essas pessoas que ainda insistem em posar de mocinhos” na sociedade, quando na verdade, segundo a Associação, são verdadeiros bandidos travestidos de amigos, companheiros e parceiros.

Confira abaixo a nota na íntegra da Aceto.

NOTA DE REPÚDIO

A Associação dos Cronistas Esportivos do Tocantins – Aceto, repudia as ações de maldosos e covardes anônimos, que usando de artifícios maléficos, que só envergonham nosso Estado e nosso esporte, tentaram difamar o diretor e cronista esportivo Ademar Costa, exposição de faixas colocadas em vários locais de Palmas, em uma atitude fascista, intimidadora e criminosa.

Não concordar com as declarações e opiniões do cronista esportivo Ademar Costa é um direito de qualquer pessoa. Mas não compactuamos com pessoas que há muito tempo usam de artifícios baixos, baratos e mesquinhos – muitas vezes pessoais - para tentar difamar a pessoa, o pai de família e o cidadão, por total falta de embasamento, educação, civilidade, honra e caráter.

Vivemos em um Estado Democrático de Direito, liberdade de imprensa e de expressão. Se algum cidadão sentiu-se ofendido moralmente, por qualquer comentário que possa ter sido proferido pelo nosso diretor Ademar Costa existem vários meios de buscar retratação, especialmente a via judicial.

Mas não foi o caso, porque os covardes não assinam e nem aparecem, preferindo as sombras para agirem porque não têm coragem de fazer nada abertamente.

São pessoas que não aprenderam a conviver em sociedade. Usam os poderes que por ventura detém provisoriamente, para amedrontar, difamar e mostram o verdadeiro caráter que possuem. Nenhum. E tentam nivelar ao nível baixo em que vivem, as pessoas que ainda insistem em lutar por mudanças, projetos e planejamentos em nosso tão combalido esporte tocantinense, com raras e honrosas exceções.

Vamos cerrar trincheiras contra essas pessoas que ainda insistem em posar de mocinhos em nossa sociedade, quando na verdade são verdadeiros bandidos travestidos de amigos, companheiros e parceiros.

Toda vez que qualquer pessoa, especialmente quem se esconde no anonimato, venha a denegrir qualquer profissional da imprensa, notadamente da imprensa esportiva tocantinense, iremos manifestar, repudiar e defender nossos profissionais, que estejam dentro dos seus direitos constitucionais e profissionais.

Aos covardes e malandros travestidos de lobo em pele de cordeiro, fiquem atentos.

A sociedade tocantinense não compactua mais com esses absurdos e sendo o tempo o senhor da razão, irá expurgar esses indivíduos para o único lugar que merecem habitar: as sombras do esquecimento.

Em nome da liberdade de expressão, nos pronunciamos.

GILBERTO CORREIA DA SILVA

Presidente da ACETO

Por: Redação

Tags: Aceto, Ademar Costa