Palmas

Foto: Divulgação

Nesta quarta-feira, 14, os vereadores da capital continuam as discussões sobre a definição do número de parlamentares a partir do próximo ano. Segundo parlamentares ouvidos pelo Conexão Tocantins a proposta considerada viável pela maioria do vereadores é basear o aumento na proporcionalidade do número de habitantes.

“A maioria está analisando essa proposta de fazer o aumento encima da proporcionalidade do crescimento populacional da capital segundo os índices do IBGE”, frisou o petista Milton Neris.

Paralelo à definição com base no impacto financeiro acontece também uma consulta a presidentes de partidos e também deputados estaduais e federais, como afirmou o vereador Milton Neris. “Estamos ouvindo também o pensamento das forças políticas”, pontuou.

Estudo

O presidente da Casa, Ivory de Lira (PT) apresentou nesta terça-feira, 14, um estudo que mostra a redução dos gastos para os salários e verbas de gabinete. Segundo o estudo com o aumento para 21 vagas o salário dos vereadores pode diminuir de R$ 10 para R$ 6 mil. E a verba para cada gabinete de de R$ 22,5 mil para cerca R$ 13,5 mil. O recurso do duodécimo (6% da Receita Corrente Líquida) que é repassada pela Prefeitura à Câmara não terá aumento com a mudança.


Pelo número de habitantes (223.817 mil) a constituição permite que a capital, atualmente com 12, possua até 21 parlamentares. A decisão deve ser tomada até dia 5 de outubro.