Polí­tica

Foto: Clayton Cristus

Em seu discurso durante sessão matutina desta quarta-feira, 28, o deputado estadual Sargento Aragão apontou trinta e dois itens de uma lista de ações que, segundo ele, foram mal planejadas pelo governo estadual nos nove meses de gestão, intitulada “trapalhadas do governo Siqueira Campos”.

Entre os assuntos apresentados, o Parlamentar destacou a exoneração de 22 mil servidores comissionados sem planejamento, a nomeação da conselheira do Tribunal de Contas do Estado, Leide Mota, a aquisição de 600 mil cestas básicas sem licitação e com preço acima do praticado no mercado, entre outros.

O decretode calamidade pública na saúde, que culminou na contratação milionária da Pró-saúde, sem licitação. “A Pró-saúde contratada para diagnosticar a saúde e com meia dúzia de fotografias não verificadas, nem confirmadas, declarou existir um caos na saúde e depois da contratação não se viu melhorias”, destacou.

A emergência nas rodovias estaduais também foram pontuadas por Aragão, que ainda destacou a inexistência de licitação para diversas contratações, como no caso da Organização Jaime Câmara para o Agenda Tocantins. “O contrato sequer foi disponibilizado no Diário Oficial, só foi publicado o extrato, sem transparência na ação”, afirmou. (Assessoria de imprensa Sargento Aragão)