Estado

Foto: Divulgação

A secretaria de Habitação continua com a apuração dos fraudes no programa cheque-moradia cometidos nas gestões anteriores.A reformulação do programa ainda não foi definida.

Enquanto corre a apuração, a pasta tenta dar seguimento às metas para redução do déficit habitacional do Estado. “Nós temos passivos muito grande, contratos que não foram executados há tempo e estavam em andamento há 10 anos”, confirmou o secretário da pasta, Igor Avelino em entrevista ao Conexão Tocantins nesta sexta-feira, 14.

Dos 264 contratos e convênios em aberto deixados para a atual gestão a secretaria afirma que 182 estão com irregularidades. Outros contratos foram retomados como por exemplo em Palmeirópolis onde 100 unidades habitacionais estão em obras.O Estado tem atualmente, segundo o secretário, 900 unidades habitacionais prontas.

Igor Avelino ressalta que a secretaria vem buscando uma execução mais ágil dos contratos para facilitar a captação de recursos do governo federal. “Enquanto não sanar esses contratos atrasados não há condições de captar novos recursos”, frisou o secretário citando recomendação do governo federal sobre o assunto.

O governador Siqueira Campos (PSDB) deve entregar 1200 unidades habitacionais esse ano e a projeção da Habitação é que em 2012 cerca de 14 mil casas sejam entregues no Estado todo.São 8800 unidades com contrato em andamento no total.

Planejamento

O Estado está planejando o impacto de novas unidades habitacionais para os municípios maiores como Araguaina e Gurupi principalmente com relação à captação de mais recursos.A secretaria alega que o déficit habitacional do Estado precisa ser atualizado e com uma metodologia mais específica que depende ainda da disponibilização dos dados do último censo do IBGE.