Estado

Na próxima quarta-feira, 19, às 15 horas, na Secretaria Estadual da Administração (Secad), o governo se posicionará sobre a contraproposta de reajustes salariais apresentada pelos Sindicatos segundo informação do Sindicato dos Farmacêuticos do Tocantins (Sindifato)

Os 14 sindicatos e 2 associações que representam os servidores públicos estaduais apresentaram à Secad uma contraproposta aos valores de aumentos salariais, progressões e mudança na data base que foram propostos pelo governo.

Os sindicados propuseram que o reajuste anual da data base seja de 9,29%, sendo 7,29% do INPC acumulado nos últimos 12 meses, e 2% de ganho real. Houve acordo no sentido de que o valor seja pago a partir de Janeiro de 2012, mas sem os parcelamentos apresentados na proposta da Secad.

Quanto ao pagamento dos valores retroativos, referente aos meses de outubro, novembro, dezembro e 13º de 2011, os Sindicatos propuseram que seja dividido em apenas quatro parcelas. Número bem inferior as 24 prestações que consta na proposta do governo.

No caso das progressões, os sindicatos e associações defendem que a questão seja debatida individualmente com cada entidade, devido as características peculiares de cada categoria. Apenas no caso dos sindicatos da saúde e quadro geral, houve acordo para que as negociações aconteçam em conjunto.

A presidente do Sindicato dos Farmacêuticos, Leia Ayres, enfatizou que os sindicatos estão unânimes em relação à proposta e que irão defendê-la mesmo diante de outras argumentações do governo. “Fomos recebidos pelo Secretario de Planejamento, Eduardo Siqueira Campos, e logo em seguida nos reunimos com o Lúcio Mascarenhas. Estamos cientes das condições do governo e acreditamos que é possível atender ao que esperam os servidores”, afirmou. ( Da redação com informações Assessoria de Imprensa Sindifato)