Estado

Foto: Divulgação

A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB-TO) oficializou nesta última quarta-feira, 28, a filiação do Sindicato dos Farmacêuticos no Estado do Tocantins na sede do sindicato. Esteve presente o presidente do Sindicato de Enfermagem, Claudean Pereira Lima; o presidente do Sindicato de Educação Física, Luciano Lucas; presidente do Sindicato dos Agentes de Saúde e Combate às Endemias, Joueurdes José Vieira; Telma Milhomem, secretária de Finanças do Sindicato dos Correios; João Edmilson, vice-presidente do Sindicato dos Agentes de Saúde e Combate as Endemias; Sandra Maria, secretária geral do Sindicato Tocantinense dos Trabalhadores nas Autarquias de Fiscalização do Exercício Profissional nas Entidades Coligadas e Afins; Vagner Luz, tesoureiro do Sindicato dos Farmacêuticos; Raimundo Barreira, Agente de Saúde e Marcos Miranda, cooperativista.

A presidente da entidade, Léia Ayres, defendeu a proposta de filiação, principalmente, porque a CTB é a favor da unicidade sindical. “Isso foi um fator muito importante para que a gente se desfiliasse da outra central e aprovasse a filiação à CTB Tocantins, pois a CTB defende e propõe a unicidade sindical para fortalecer as instituições representativas, aumentando a credibilidade entre os trabalhadores. Se essa entidade trabalha com seriedade, com honestidade, os trabalhadores só terão a ganhar”, ressaltou.

Para o presidente da CTB-TO, Antonildo Alexandre de Medeiros a filiação do Sindicato dos Farmacêuticos fortalece a luta da categoria do estado. “a filiação representa um passo muito importante para os trabalhadores”. O Sindicato dos Farmacêuticos é um dos mais importantes sindicatos no Estado e a parceria reforça a CTB, a Central Sindical que mais cresce no Brasil. De acordo com o presidente da CTB-TO, os objetivos para médio prazo é ser a maior central sindical no Estado do Tocantins, “para isso temos que ampliar e fortalecer a luta da categoria. A CTB continua crescendo e, principalmente, participando ativamente da luta dos trabalhadores”, concluiu o presidente da CTB-TO.