Estado

Foto: DNIT

A partir de janeiro, as principais estradas federais do Tocantins deverão iniciar obras gerais de recuperação, conforme anunciou esta semana o senador João Ribeiro (PR). A notícia foi transmitida por telefone ao senador pelo superintendente regional do DNIT no Tocantins, Amauri Souza logo após reunião com o diretor geral do DNIT, Jorge Fraxe. "O Tocantins será o primeiro estado da Federação a iniciar as obras de recuperação da segunda etapa do Contrato de Reabilitação e Manutenção de Rodovias (CREMA 2). Além disto, também é o único que executará a obra por delegação, ou seja, totalmente administrada pela superintendência local", disse Amauri a João Ribeiro.

Segundo o senador João Ribeiro, com aprovação do CREMA 2, as rodovias federais do Tocantins deverão passar por um verdadeiro "choque de revitalização". Serão 923,5 km das rodovias BR 153, 226 e 230 a serem recuperadas a partir de 2012, explicou o senador que conseguiu a prioridade junto ao Ministério dos Transportes, comandado pelo ministro Sergio Passos do mesmo partido do senador, o Partido da República.

Melhorias rodoviárias

Com aprovação do DNIT, além das rodovias serem recapeadas, serão construídas terceiras faixas, melhorado os acostamentos, nova sinalização vertical e horizontal e uma gama de outros serviços que beneficiarão os usuários das rodovias federais no Tocantins, detalhou Amauri Souza ao senador João Ribeiro. O superintendente também confirmou a possibilidade de construir novas travessias urbanas nas rodovias federais, uma das prioridades de João Ribeiro na área de transportes.

Outras Rodovias Federais

As outras rodovias federais no Tocantins – BR 010, BR 235, BR 242 e o trecho da BR 153 entre Xambioá e Wanderlândia – também deverão ser recuperadas dentro de outros programas do Ministério, antecipou Amauri Souza.

Ainda segundo o superintendente, para a recuperação das rodovias federais do Tocantins, o DNIT reservou R$ 800 milhões. Segundo Amauri Souza, como as obras já estão licitadas, as obras podem começar antes mesmo do final do ano. "Não tem problemas executar as obras durante o período de chuvas de outubro a abril" destacou. Quero começar as obras em janeiro para que pelo menos as três rodovias federais estejam totalmente recuperadas dentro dos próximos dois anos, prometeu.

CREMA

Amauri Souza elogiou a maneira do DNIT contratar as obras. Uma das vantagens do Crema (Contrato de Reabilitação e Manutenção de Rodovias) em relação à contratação de uma construtora apenas para fazer a recuperação é que a empresa se sente forçada a fazer a obra com a melhor qualidade possível. Se o trabalho for mal feito, o custo de manutenção nos anos seguintes será maior, reduzindo o lucro da própria empresa, explicou

Ao final da reunião com o senador, Amauri Souza ressaltou o método de trabalho e a eficiência do DNIT Tocantins. "Entre as 23 superintendências do DNIT espalhadas pelo país, a nossa Superintendência têm se destacado positivamente. Ano passado, a unidade do DNIT no Tocantins foi a que melhor cumpriu os programas do Planejamento do órgão federal", lembrou o senador ao senador, justificando a confiança do Ministério em delegar a administração da obra ao órgão regional do DNIT. (Assessoria de imprensa João Ribeiro)