Campo

Foto: Divulgação

O governo do Tocantins por intermédio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins - Ruraltins realiza até a próxima sexta-feira (18 de novembro), na Aldeia Boa Esperança, localizada no município de Formoso do Araguaia, o Projeto Etnodesenvolvimento com uso da Apicultura.

O projeto, idealizado pelo indigenista Marcos Vinicio Batista, morto em agosto deste ano, e Eliane de Oliveira da Silva, técnica indigenista do Ruraltins, tem por objetivo contribuir para a consolidação e fortalecimento da cadeia produtiva do mel nas comunidades indígenas do Estado de maneira sustentável. A comunidade Boa Esperança possui atualmente 1.010 habitantes, no local tem energia elétrica, e os índios já trabalham com apicultura e plantio de hortas.

Técnicos indigenistas do Ruraltins e da Secretaria Estadual do Trabalho e Assistência Social (Setas) em parceria com a Funai e a Federação Tocantinense dos Apicultores participam do processo. Na Aldeia Boa Esperança também está sendo implantada uma Unidade Demonstrativa de Produção de Mel, com material disponibilizado pela Setas.

Público beneficiado

O público alvo direto desse projeto são as comunidades indígenas do Estado do Tocantins, somando 1500 famílias indígenas beneficiadas, moradoras dos municípios de Formoso do Araguaia, Lagoa da Confusão, Tocantinópolis e Itacajá. As comunidades indígenas contam com o apoio do Ruraltins na atividade apícola como fonte geradora de ocupação e renda. (Secom)