Educação

Foto: Divulgação

350 alunos da rede estadual de ensino participaram nesta sexta-feira, 2, na Escola Estadual Santa Fé, em Palmas, da 1ª Feira Jovem Empreendedor. Os artigos comercializados foram produzidos pelos estudantes durante a execução do projeto Jovem Empreendedor, que tem por objetivo despertar, desde cedo, o interesse de crianças, adolescentes e jovens pelo empreendedorismo, por meio de práticas empresariais, como a gestão de pequenos negócios. O projeto, realizado através da parceira entre a Secretaria de Educação (Seduc) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), atende estudantes do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental das escolas estaduais: Vila União, Vale do Sol, Novo Horizonte, Maria dos Reis e Santa Fé.

Nos estandes os alunos negociaram ervas aromáticas, temperos, biojóias, brinquedos ecológicos, artesanato, lanches e outros. O pequeno Guilherme Bezerra, estudante do 2º ano da Escola Estadual Santa Fé, já sabe o que vai fazer com o dinheiro das vendas de hortaliças, produzida por ele e os colegas. “Nós vendemos quase tudo. Vamos dividir o dinheiro e cada um vai comprar o que quiser. Eu quero comprar um brinquedo”, conta empolgado.

Segundo a diretora da escola Santa Fé, Francisca de Souza, o sucesso do projeto deve-se também a participação dos familiares. “Tivemos algumas mães que participaram de todas as aulas e isso foi para nós um ganho, pois elas puderam acompanhar os filhos aprendendo a lidar com o dinheiro, a ter atitudes empreendedoras, e noções que se estendem para outras áreas do conhecimento”, elucida.

“É gratificante ver que em tão pouco tempo essas crianças já incorporaram o espírito empreendedor. Trata-se de um trabalho comunitário e contínuo. Uma articulação que rendeu muitos frutos e que superou nossas expectativas”, avalia Sayonara Moraes Marinho, diretora do Ensino Fundamental da Seduc.

Para a gestora nacional do programa, Flávia Azevedo, que veio ao Tocantins especialmente para a feira, o evento rendeu bons frutos. “Foi um desafio implantar esse projeto piloto e o resultado foi maravilhoso. Vendo tudo que essas crianças produziram e o quanto aprenderam, vemos a força que o projeto tem e vislumbramos uma perspectiva futura muito boa aqui no estado”, relata. A intenção das duas instituições é dar continuidade ao projeto em 2012, quando deverão ser capacitados outros 5 mil alunos. (Ascom Seduc)