Meio Ambiente

Foto: Antônio Gonçalves

O “Projeto Taquaruçu: Uma fonte de vida” foi lançado na tarde dessa terça-feira, 6, no Distrito de Taquaruçu, em Palmas. O projeto ambiental, desenvolvido pela Companhia de Saneamento do Tocantins (Saneatins), em parceria com a Prefeitura de Palmas, o Governo do Estado do Tocantins, dentre outros, tem o objetivo de revitalizar a bacia do Ribeirão Taquaruçu.

A primeira etapa do projeto é o “Programa Produtor de Água: Você ganha por cuidar”, que também foi lançado durante o evento. O programa objetiva criar alternativas de preservação e reposição das matas ciliares da sub-bacia do Ribeirão Taquaruçu, com a colaboração dos produtores rurais, com o pagamento pelos ativos ambientais. O primeiro passo do programa será a realização de um diagnóstico ambiental da sub-bacia do Ribeirão Taquaruçu. Nessa etapa serão investidos R$ 1 milhão, e a previsão é que o diagnóstico seja finalizado em junho de 2012.

O presidente de Saneatins, Mario Amaro, destacou que a presença de todos os agentes ambientais envolvidos, da comunidade e das autoridades no evento demonstra a importância do projeto. “Queremos criar um modelo exemplar de conservação e uso sustentável da água”, disse.

O prefeito de Palmas, Raul Filho, chamou atenção para a responsabilidade do Ribeirão Taquaruçu no abastecimento da Capital, uma vez que 66% da água consumida no município é coletada na sua sub-bacia. O prefeito ressaltou que o trabalho de conscientização, preservação e revitalização não é um processo fácil, mas com a ajuda de todos os envolvidos, e principalmente da comunidade, o projeto será exemplo para o Tocantins e para o Brasil. “Nós sabemos que não é tarefa fácil, mas é preciso que se aguce em nós a consciência da preservação. Temos convicções de que o Taquaruçu Grande é só o inicio deste projeto piloto, que irá atender a outros ribeirões”, pontua.

Divaldo Rezende, secretário Estadual do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, que na oportunidade representava o governador Siqueira Campos, falou sobre a necessidade de se levar esse projeto para outros municípios do Tocantins. “A sociedade precisa participar ativamente”. Ainda segundo o secretário, a sociedade é parte integrante do projeto, no desenvolvimento social e ambiental, e precisa se comprometer.

Leis mais enérgicas

Raul Filho também apresentou a proposta de serem criadas leis mais enérgicas no cumprimento da legislação ambiental. Segundo o chefe do Poder Executivo, a Procuradoria Geral do Município estuda medidas legais para se estender a área de proteção do Ribeirão Taquaruçu dos 30 metros, exigidos pela Legislação Ambiental, para 100 metros. “Essa iniciativa se justifica pelo fato de ser esse o rio que abastece a cidade. Estamos estudando se há possibilidades legais de apresentarmos essa minuta de Lei”, conclui. (Da redação com informação Ascop)