Campo

Foto: Divulgação

O Governo do Tocantins, por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins, Ruraltins, intensifica a implantação de unidades demonstrativas em apicultura nas aldeias indígena, neste fim de ano, cumprindo compromissos firmados junto às comunidades indígenas.

Para isso, uma equipe do Ruraltins, formada pelo técnico em agropecuária, Odílio Pereira de Menezes, pela técnica indigenista, Eliane de Oliveira da Silva e pelo comunicador social José Carlos de Miranda, estará entre os dias 08 e 13 de dezembro, na Aldeia JK , em Lagoa da Confusão, para capacitar indígenas em apicultura.

Na oportunidade serão entregues materiais apícolas e feita a implantação de uma UD em apicultura. Graças ao trabalho de parceria e a transversalidade das ações, os equipamentos foram doados pela SETAS - Secretaria Estadual do Trabalho e Assistência Social.

De acordo com a técnica indigenista, Eliane de Oliveira da Silva, para a realização da atividade, foi feita ainda uma articulação junto a FUNAI, cuja contribuição é fundamental para o sucesso da ação. “A integração entre as instituições é muito importante, pois nosso objetivo é contribuir para consolidar e fortalecer a cadeia produtiva do mel nas comunidades indígenas do Estado de maneira sustentável”, destaca.

O projeto de apicultura nas aldeias teve inicio em 2010, tendo como público alvo direto as comunidades indígenas do Estado do Tocantins, somando duas mil famílias indígenas beneficiadas nos municípios de Formoso do Araguaia, Lagoa da Confusão, Tocantinópolis e Itacajá.

As comunidades indígenas contam com o apoio do Ruraltins, Setas, Funai e a Federação Tocantinense dos Apicultores na atividade apícola para terem uma fonte geradora de ocupação e renda. A expectativa para 2012 é dar continuidade as ações desenvolvidas na área apícola , além de prestar assistência técnica em outras atividades como análise de solo, controle de pragas e doenças em árvores frutíferas, orientações sobre roça de toco entre outras. (Ascom Ruraltins)