Polí­tica

Foto: Clayton Cristus / Dicom AL

As notícias sobre uma investigação do Ministério Público Estadual (MPE), veiculadas pela imprensa, foram o motivo de questionamentos dos deputados José Bonifácio (PR) e José Geraldo de Melo Oliveira (PTB), na sessão desta última quinta-feira, dia 8. A operação que averigua atos públicos do prefeito de Lagoa da Confusão, Leôncio Lino de Sousa Neto (DEM) teve como objetivo buscar documentos que comprovem fraudes em processos licitatórios de locação de veículos e o uso irregular de máquinas públicas.

Uma das denúncias envolve o irmão do prefeito da cidade que teria sido beneficiado com o uso de tratores públicos em sua propriedade particular. Para os deputados, houve exagero na divulgação, uma vez que não foram observados todos os procedimentos na apuração dos fatos e não há, até o momento, provas materiais.

Em seu discurso, Bonifácio considerou abusiva a forma de atuação do MPE. “É bom observar se não há abusos na atuação de procuradores e defensores públicos, uma vez que há muitas denúncias sem provas”, afirmou o deputado. O parlamentar lembrou que a falta destes cuidados pode causar injustamente danos à reputação dos envolvidos.

Já o petebista José Geraldo criticou o espaço desproporcional que as notícias negativas ganham na mídia em relação às positivas. “É preciso apurar melhor os fatos e, principalmente, conhecer a realidade das prefeituras. Temos muitos prefeitos capazes e que cumprem seus compromissos. Não é possível jogar todos na vala comum”, disse o parlamentar. (Dicom AL)