Estado

Foto: Manoel Lima

Representantes de vários órgãos da administração direta e indireta se reuniram na tarde desta terça-feira, 27, na sede da Secretaria Estadual da Educação e Cultura (Seduc), para discutirem o planejamento de ações voltadas para o transporte escolar e para a profissionalização de reeducandos do sistema prisional tocantinense.

O primeiro tema a ser debatido foi o uso irregular dos veículos destinados ao transporte escolar nos municípios do Estado. Segundo o secretário da Educação, Danilo de Melo Souza, esses ônibus não podem ser utilizados com outra finalidade que não seja o transporte de alunos. “Muitas prefeituras estão fazendo a utilização inadequada, esses carros não podem ser utilizados para transportar um time de futebol, por exemplo, se ele não for formado de alunos se dirigindo a uma atividade esportiva educacional”, explicou o gestor.

Melo explicou que a intenção da reunião é traçar uma política que integre educação, segurança e cidadania e viabilize ações que coíbam o uso indevido dos ônibus escolares. “Além de ações de repressão, nós temos que pensar em ações educativas, porque o uso irregular dos veículos é uma das principais reclamações da população na ouvidoria da Seduc”, disse o secretário.

O Tocantins possui 307 veículos e deve adquirir no ano que vem outros 220, com isso, a frota deve passar a conter 527 ônibus. “Nossa preocupação aumenta porque 2012 será um ano atípico por se tratar de um ano eleitoral, nesse período os gestores costumam abusar e isso pode fazer com que os alunos, que necessitam dos ônibus, sejam prejudicados”, ressaltou Melo.

Durante a reunião foi montado um grupo de trabalho que irá traçar um plano com a intenção de normatizar a utilização desses veículos e projetar estratégias educativas de conscientização. O objetivo da Seduc é que as ações comecem a ser desenvolvidas antes do início do ano letivo, que é 1 ° de fevereiro.

Profissionalização

Outro grupo de trabalho também foi montado na ocasião com a intenção de desenvolver um projeto de profissionalização de reeducandos do sistema prisional do Tocantins.

A proposta é alfabetizar detentos e desenvolver o processo de educação profissional que utilize como matéria-prima bens móveis inservíveis para a administração pública. “Nós queremos desenvolver algo que propicie a profissionalização aliada à redução da pena e a restauração de bens que, posteriormente, podem ser reutilizados”, disse o secretário da Educação.

O projeto será desenvolvido em parceria com a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos. De acordo com o secretário da pasta, Djalma Leandro, o objetivo do governo é beneficiar o maior número possível de reeducandos possível, principalmente os que se encontram no sistema semiaberto. (Secom)