Polí­cia

Foto: Ascom PRF

Um casal foi detido no início da noite de ontem, em Guaraí, durante fiscalização de rotina da Polícia Rodoviária Federal. Por volta das 18h, uma pick-up Fiat Strada, com placas de Gurupi, foi abordada pelos policiais, tendo como condutor um homem de 39 anos, e uma passageira de 29 anos.

Os dois ocupantes do veículo entregaram seus documentos pessoais. No entanto, durante buscas aos seus pertences, foram encontradas outras duas identidades com nomes distintos mas com a mesma foto do condutor. Os dois passaram informações divergentes aos policiais, e estes intensificaram a fiscalização no veículo. Foram encontrados diversos cartões da Caixa Econômica Federal referentes ao seguro desemprego (Cartão Cidadão) e com o comprovante de pagamento, tendo os valores sido sacados na agência de Paraíso do Tocantins. Um compartimento secreto foi localizado dentro do painel do veículo, onde estavam 6 carteiras de trabalho e respectivas identidades, todas com a foto do homem de 39 anos. Também estavam no painel quase 6 mil reais em dinheiro, referentes aos saques efetuados. Verificou-se também que o homem já responde inquérito na Polícia Federal pela prática do crime de estelionato (art 171 do Código Penal).

Ao que tudo indica, o grupo fraudava a Previdência Social através da apresentação de documentação falsa (carteira de trabalho e documentos de identificação) e um requerimento para obter o benefício do Seguro Desemprego. Depois da documentação ser recebida pelo INSS, o grupo fraudador recebia os cartões pelos Correios normalmente, e depois sacava os valores dos benefícios em diferentes cidades, para dificultar o rastreamento pela polícia.

Além de 54 cartões da Caixa, outros 3 de outros bancos foram encontrados. O casal também estava com 4 telefones celulares e um tablet.

O inquérito policial foi aberto pela Polícia Federal para investigar o grupo. Existe a possibilidade da participação de outras pessoas, inclusive agindo em outros Estados. Todo o material, o veículo e os detidos foram encaminhados pela PRF à Polícia Federal em Palmas.(Ascom PRF)