Educação

Foto: Divulgação

Projetos que incentivam o voluntariado educativo nas escolas do Tocantins foram premiadas pelo Instituto Faça Parte com o Selo Escola Solidária 2011. Em todo o Estado foram contempladas 66 instituições de ensino, das quais 44 são da rede estadual. Esta é a 5ª edição do prêmio, que acontece a cada dois anos, e tem o intuito de mapear ações em escolas brasileiras que estimulem os alunos a realizarem ações de solidariedade propiciando a melhoria da qualidade de vida de suas comunidades e a aprendizagem além do ambiente escolar. Em todo o país foram premiadas 3.039 escolas de educação básica

O Colégio Estadual Nossa Senhora Aparecida, localizado no pequeno município de Sandolandia, a 453 km de Palmas, é uma das Escolas Solidárias de 2011. A escola desenvolve há oito anos o projeto “Escola Comprometida com a Construção da Cidadania”, no qual alunos e comunidade participam de ações envolvendo o cuidado com o meio ambiente, ações de preservação do patrimônio escolar, gincanas literárias, aulas de reforço e campanhas de arrecadação alimentos para a população carente da região. Para a diretora da unidade escolar, Alessandra Viera Oliveira, o Selo Escola solitária representa um incentivo para a continuidade do projeto. “Nós ficamos muito satisfeitos em poder fazer parte dessa rede que desenvolve a cidadania e os valores dos alunos. Nesses oito anos de existência é visível o crescente envolvimento dos alunos e o reflexo disso na vida de cada um. Receber o Selo Escola Solidária faz com que tenhamos ainda mais ânimo para fazer nosso trabalho cada vez melhor”, relata.

Na capital, uma das contempladas com o Selo 2011 é a Escola Estadual Vila União. A unidade de ensino desenvolve o projeto “Horta Escolar”, com a participação de alunos, pais e a comunidade local. “Essa foi a primeira vez que inscrevemos e fomos contemplados. Acho que ações como essa valorizam e fazem a diferença para os professores e alunos. Vale a pena participar”, conta a diretora da escola, Cleizenir dos Santos. Segundo ela, inicialmente, o projeto foi proposto pela equipe da escola, mas o envolvimento dos alunos foi tamanho que hoje eles próprios cuidam da horta. Tudo que é produzido é distribuído entre os estudantes e também utilizado na merenda escolar. “Todo mundo quer participar. Os alunos ajudam a plantar, a cuidar da terra e levam para casa o que produziram. Pouco a pouco fomos evolvendo os pais e até mesmo os vizinhos da escola ajudam no cultivo e participam do processo de aprendizagem dos filhos”, explica.

Parceiros de peso

Em oito anos de criação Selo Escola Solidária conta a parceria do Ministério da Educação (MEC), do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), da Organização das Nações Unidas para a Educação e do Fundo das Nações Unidas para o Desenvolvimento da Criança e do Adolescente (Unicef). (Ascom Seduc)