Estado

Foto: Jornal Opção

Alguns deputados da oposição ao governo do Estado comentaram ao Conexão Tocantins a decisão do governo de utilizar a Residência Oficial do Estado para receber autoridades, Chefes de Estado e também para ser um dos locais de trabalho do governador Siqueira Campos (PSDB).

Para a deputada Solange Duailibe (PT) a decisão é um exagero. “É uma residência que vai onerar muito os cofres públicos. Já tem o Palácio Araguaia que é bonito e suficiente para receber autoridades”, afirmou.

A petista afirma que o Estado deveria desistir dessa decisão. “Não há necessidade, lamento muito essa decisão do Estado. O governo podia muito bem refluir dessa decisão”, salientou.

O espaço já foi cogitado para ser doado à Prefeitura de Palmas para abrigar a sede do Paço. Para Solange, há condições da Casa Branca ser utilizada para outros fins. “É um exagero, o espaço pode ser usado para um local que tenha melhor aproveitamento”, frisou.

Já o deputado do PPS, Sargento Aragão opinou que a decisão é um ato do Executivo e que assim sendo os deputados não podem tomar nenhuma medida. “Ele deve ter decidido ir para lá (para a Residência Oficial) porque ele transformou o Palácio Araguaia em um museu para ele que deve ser canonizado pelos seguidores dele”, ironizou.

O secretário de Planejamento e Modernização da Gestão Pública, Eduardo Siqueira Campos explicou ao Conexão Tocantins que o espaço será importante para receber Chefes de Estado ajudando assim nas relações do Estado com outros países. Eduardo negou ainda que a decisão seja simplesmente por um desejo e vontade pessoal do governador.