Polí­cia

Foto: Divulgação

O Comando Geral da Polícia Militar, por intermédio do 4º BPM (Batalhão da Polícia Militar) informa com muito pesar, a morte do CB QPPM Ademário Rodrigues LINS Junior. Por volta das 17h, dessa quarta-feira, dia 18, a família do Cabo LINS informou a morte, depois da realização de exames, na cidade de Goiânia – TO.

Atendendo ao último desejo do militar a família fez a doação de seus órgãos. A pedido da família, o corpo do Cabo Lins será velado no auditório do 4º BPM, à partir das 06h dessa sexta-feira, dia 20. O horário do sepultamento ainda não foi definido, ocasião em que serão prestadas as últimas homenagens de familiares e amigos, além das honras militares.

O Cabo Lins ingressou na Polícia Militar do Estado do Tocantins em março de 1993, formou-se soldado no 4º BPM (Batalhão da Polícia Militar), em Gurupi-TO, onde prestou serviços à comunidade enquanto policial militar. Prestou serviços também na 5ª CIPM – Companhia Independente da PM em Tocantinópolis – TO), sendo destacado na cidade de Barrolândia – TO. Atualmente o Cb Lins estava classificado na Seção de Transporte do 4º BPM.

O militar deixa esposa, uma filha de 09 anos e um filho de 14 anos, além de muitos amigos e familiares, especialmente a comunidade de Gurupi, onde trabalhava atualmente.

Entenda o caso

O CB LINS foi alvejado na cabeça por dois projéteis de arma de fogo, no sábado, dia 14, efetuados pelo acusado Joelton Santos Petoni, 20 anos, com a participação de Danilo Lopes de Souza, 20 anos, durante uma tentativa de roubo na residência do pai do militar.

Lins foi socorrido e levado para o Hospital da Unimed de Gurupi, onde foi submetido a procedimento cirúrgico para retirada dos projéteis que estavam alojados no seu crânio, porém o seu estado de saúde era considerado grave por causa das lesões provocadas pelos artefatos que atingiram o seu cérebro, o que provocou o coma do paciente, oscilação da sua pressão e temperatura corporal, razão pela qual respirava com a ajuda de aparelhos.

O militar permaneceu internado no Hospital da Unimed até a esta quarta-feira, dia 18, quando foi levado por uma UTI Aérea (disponibilizada pelo Comando Geral da Corporação) para a cidade de Goiânia – GO, a fim de se submeter a exames mais detalhados para aferir a sua morte cerebral. (Ascom PM)