Esporte

O tocantinense Jonathan Marlone, de 19 anos, deve integrar a equipe principal do Vasco do Gama. Natural de Augustinópolis, na região do Bico do Papagaio, o jogador de futebol assinou em março de 2011 a renovação para permanecer na equipe, onde está desde 2005. A expectativa é que seja anunciada na próxima semana a sua progressão para a equipe principal do time carioca. O contrato tem validade até 2016 e o valor não foi divulgado.

Marlone, conhecido pela torcida como Russo tem a história parecida com a da maioria dos garotos do futebol nacional: era um daqueles meninos apaixonados pelo esporte e que possuía talento, o que o fez ser convidado para realizar testes em clubes de maior expressão.

Após alguns testes o destino do garoto tocantinense foi o carioca Vasco da Gama. Isso ainda em 2005. E, tem sido no time da Cruz de Malta que o jogador vem conquistando destaque. Marlone - que atua na posição de meio de campo - tem mostrado ao clube e aos torcedores, durante as partidas toques qualificados na bola, lançamentos, arremates de fora da área e também dribles, como os executados contra o América-RN, que constituíram um dos mais belos gols da edição 2011 da Copa São Paulo.

Em São Januário, o tocantinense tem vivido uma rotina que não inclui apenas futebol. No time desde os 13 anos, Marlone tem passado por todas as categorias de base da equipe, além de ter estudado na escola que o time destina a seus garotos.

Há alguns anos, o jogador tem se tornado conhecido pelos torcedores do clube. Em 2009, disputou a Copa Rio Sub17, a Copa Brasil Sub17 e o Campeonato Estadual, onde jogou 25 das 28 partidas. Destas foi titular da camisa 10 em 24. Contundiu-se na disputa das quartas de final e foi uma ausência muito sentida contra o Fluminense, quando o Vasco foi desclassificado na semifinal.

Em Junho de 2009, após ser observado pelo Técnico Dorival Júnior num treino com o time adulto, foi convidado a integrar o Expressinho que enfrentou a Seleção da Nicarágua, onde se destacou. Na época, o técnico da equipe principal já havia recomendado sua profissionalização pelas suas características de jogar, priorizando o drible e o passe na vertical em direção ao gol.