Estado

Foto: Divulgação

Com parte dos trilhos da Ferrovia Norte-Sul concluídos no Tocantins e os avanços para a construção do porto de Praia Norte, localizado na região Norte do Estado, facilitando o transporte de cargas até o Porto de Belém (PA), abrem-se possibilidades de comércio entre o Tocantins e a Colômbia, consideradas estratégicas por ambas as partes. Este foi o principal assunto discutido durante visita consular realizada pelo cônsul honorário da Colômbia no Tocantins, Carlos Franco Amastha, ao vice-governador João Oliveira, nesta segunda, 30, no Palácio Araguaia.

O Tocantins vem desenvolvendo um acesso rápido ao Porto de Belém por terra e água, além do bom acesso ao Porto de Itaqui (MA). Aproximar a Colômbia com o Tocantins, para que os colombianos possam comprar produtos do Brasil, sem que tenham que trazer produtos do Sul do país, torna a relação muito mais competitiva', considerou o Amastha, que já esteve reunido com empresários do Tocantins, discutindo o intercâmbio comercial. Visando estas possibilidades de comércio, o governo da Colômbia já instalou um consulado na cidade de Palmas, do qual Amastha está à frente.

Entre as possibilidades pontuais de comércio, está, por exemplo, a exportação de etanol tocantinense, o turismo bilateral e o intercâmbio da experiência do governo colombiano na questão segurança pública, uma vez que o país andino é um exemplo na América Latina em como desenvolver e implantar ações pontuais e de resultados na área.

“A viabilidade do projeto de integração logística é viável e podemos discutir outros projetos complementares. A Colômbia é um país com milhares de consumidores em potencial”, avaliou o vice-governador. Na oportunidade ele ressaltou a credibilidade e capacidade do cônsul nas relações institucionais e como empresário. “Amastha trouxe inúmeros empresários para o Tocantins e aqui muitos implantaram grandes empresas”, concluiu João Oliveira. (Ascom Carlos Amastha)