Geral

Foto: Divulgação

O bailarino Edson Barbosa, que tem residência no Tocantins, porém estuda ballet no Rio de Janeiro, foi escolhido o melhor bailarino do mundo no 40º Prix de Lausanne, na Suiça. Barbosa foi classificado em 3º lugar do ranking atrás da Japonesa Madoka Sugai e da americana Hannah Bettes, sendo o melhor classificado na categoria masculina e o único brasileiro dentre os selecionados.

Edson Barbosa, foi para o Rio de Janeiro em 2006, quando ganhou uma bolsa de estudos no Grupo Cultural de Dança Ilha. Sua família ainda reside em Palmas, e assistiu ao vivo a final do Prix de Lausanne, transmitido pela emissora Suiça La Téle.

“Passou um filme em minha cabeça ao lembrar de toda a trajetória dele, da determinação e da força de vontade, pois o Edson enfrentou preconceitos de toda ordem. Não é fácil para um garoto ser bailarino no Brasil. Ele teve que sair do Tocantins, onde no Estado as academias de dança ainda estavam em desenvolvimento, impossibilitando a evolução técnica dele. Mas toda essa distancia hoje foi recompensada, vê-lo no primeiro lugar do mundo é sinônimo de muito orgulho”, relatou a mãe do bailarino, Débora Cristina, que ressaltou também, que antes de Edson sair do Estado, ele visitou várias academias de dança e foi recomendado a sair do Tocantins pois o nível técnico dele estava muito avançado para as turmas.

Prix de Laussane

O Prix de Lausanne é um concurso de dança internacional realizado anualmente em Lausanne, na Suíça, desde 1973. O concurso é para jovens bailarinos que pretendem seguir uma carreira profissional em balé clássico, e muitos antigos vencedores da competição são hoje estrelas de grandes companhias de balé do mundo. O concurso é gerido por uma fundação sem fins lucrativos organizado pela Fondation en Faveur de l'Art e é mantido por vários patrocinadores, clientes e doadores.

Por: Redação

Tags: Edson Barbosa