Polí­tica

Foto: Divulgação

Na semana que antecede as festividades de carnaval, a Assembleia Legislativa, com suas sessões esvaziadas, parece ter entrado no ritmo da festa nacional. Das quatro sessões ordinárias marcadas semanalmente, apenas duas chegaram a ser abertas, mas não puderam prosseguir com as votações por não contar com o número mínimo de deputados. As demais, nem chegaram a ser abertas também por falta de quórum.

Vale ressaltar que matérias importantes estão registradas na Ordem do Dia da Casa esperando para serem aprovadas pelo plenário, mas continuam travadas por conta da falta de parlamentares na AL. Entre as matérias, as contas dos ex-governadores Marcelo Miranda e Carlos Gaguim, amos do PMDB, com relação ao exercício financeiro de 2009. Além disso, diversos projetos de leis de autoria do governador que mexem nas estruturas administrativas do Estado.

Das quatro sessões, as duas que chegaram a ser abertas, tiveram presença somente da bancada de oposição mais a deputada Luana Ribeiro (PR), que declarou ser independente, n última semana. Nas demais, a única presença governista foi o deputado Carlão da Saneatins (PSDB) que compareceu na manhã de hoje, ao lado de outros cinco deputados.

A justificativa dos assessores dos faltosos é que os deputados estão em visita à suas bases eleitorais, para prestigiar a organização e execução de projetos nos municípios do interior. Contudo, conforme apurado pelo Conexão Tocantins, os motivos podem ser outros.

Sob o guarda-chuva do Regimento Interno da Casa, o presidente m exercício, Eli Borges (PMDB) colocou as contas de Marcelo e Gaguim na pauta de votação mesmo sem o segundo parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE) pedido pelo titular da presidência, Raimundo Moreira (PSDB). Para evitar a aprovação das contas, a bancada de oposição, de acordo com informações dos bastidores a Casa, a bancada governista deliberadamente não compareceu às sessões, impossibilitando a votação das contas.

Feriadão

Com na próxima semana é carnaval, a previsão é que a AL retome as atividades a partir do meio dia da quarta-feira de cinzas. Contudo se o ritmo lento dos trabalhos continuarem, a próxima sessão com trabalhos legislativos na Casa, só na terça-feira após a semana do carnaval.