Polí­tica

Foto: Divulgação

O PTN está com o recebimento da cota do fundo partidário de 2013 suspenso por decisão do Tribunal Regional Eleitoral nesta semana. O motivo foi a falta de prestação de contas do pleito de 2010.

Em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta quinta-feira, 16, a presidente regional do partido Cinthia Ribeiro afirmou que o partido tem um prejuízo moral com esse impedimento. “Esse processo de contas que culminou nessa suspensão é referente ao ano de 2010 quando o presidente ainda era o Júnior, eu entrei em contato com o advogado Geral do partido e ele me informou que a direção foi informada e que está tomando as devidas providências para responsabilizar a antiga direção”, informou.

O partido recebe um terço de fundo partidário. A cota de repasse para os representantes regionais é pequena, segundo Cinthia. “O PTN estadual não tem receita mas isso não tira a obrigação de prestar contas”, salientou a presidente. O TSE já foi informado sobre a decisão do TRE.

O PTN vai entrar com uma ação judicial para requerer a guarda de documentos da legenda que estão de posse do ex-presidente Júnior Luiz, dentre eles livros de atas e fichas de filiação. A presidente ressaltou que não entende por quais motivos a documentação não foi ainda repassada à atual gestão. Paulo Vasconcelos é o advogado do PTN Nacional que está acompanhando o caso.

O juiz Francisco Gomes é o relator da ação no TRE. Os dados foram enviados pelo ex-presidente mas o TRE não conseguiu acessar . Júnior Luiz alega que encaminhou novamente os dados e que inclusive possui o protocolo.

Documentos

Procurado pelo Conexão Tocantins para comentar o assunto Júnior Luiz salientou que não houve omissão na prestação de contas. “O que ocorreu é que o sistema do TRE não leu nosso CD, o problema não foi falta de prestação de contas”, disse.

Sobre os documentos que ainda não repassou à atual direção do partido, Júnior Luiz frisou que não foi procurado por Cinthia ou outro representante da legenda. “Ela nunca me solicitou, não precisa entrar na justiça o que for do partido pertence ao partido, é só ela ter a humildade de me procurar que estou à disposição para entregar”, disse.

O ex-presidente pontuou também que no cartório eleitoral e no TRE estão disponíveis as informações sobre fichas de filiação e demais dados da sigla.