Polí­cia

A Polícia Federal do Tocantins realizou na manhã desta terça-feira, 6, a Operação Candy Shop, voltada à repressão do tráfico interestadual de drogas e associação para fins de tráfico. Foram executados 10 mandados de prisão preventiva e 12 mandados de busca e apreensão expedidos pela 4ª Vara Criminal desta Capital.

Os mandados foram cumpridos em Palmas, Goiânia e São Miguel do Araguaia (GO), sendo empregados mais 70 policiais federais das superintendências de Tocantins e Goiás e da Delegacia de Polícia Federal de Araguaina.

Até o presente momento foram apreendidas diversas substâncias entorpecentes, como ecstasy, LSD, cocaína e maconha. As investigações revelaram que a organização criminosa era responsável por abastecer usuários das classes média e alta na capital tocantinense, principalmente quando da realização de shows e festas na cidade.

A Operação Candy Shop (casa de doces em inglês) recebeu esse nome por fazer alusão à forma como os traficantes se referiam às drogas que vendiam, chamando ecstasy de “bala” e LSD de “doce”.

Os envolvidos estão sendo indiciados pelos crimes de tráfico interestadual de drogas e associação para fins de tráfico (arts.33 e 35 c/c 40, incisos II e V, da Lei nº 11.343/06). Se condenados,as penas por estes crimes variam no mínimo de 9 anos e 4 meses até o máximo de 41 anos e 8 meses.

Até o presente momento foram presas 10 pessoas (09 mandados de prisão +01 prisão flagrante) um deles segundo confirmou a PF é um ex-deputado estadual.

Uma coletiva de imprensa esta marcada para as 15 horas na sede da PF. (Com informações da PF)

Por: Redação

Tags: Polícia Federal, Tráfico de Drogas