Polí­tica

Foto: Divulgação

O pré-candidato do PMDB para as eleições da capital, deputado estadual Eli Borges (PMDB), confirmou ao Conexão Tocantins nesta quinta-feira, 15, que defende o preenchimento dos vazios urbanos da capital e uma expansão do Plano Diretor de Palmas de maneira controlada. “Eu sou contra da forma como estão fazendo, mas sou a favor da expansão urbana controlada”, disse.

A discussão sobre o assunto ainda gera polêmica na capital e maioria dos pré-candidatos ainda não assumiu posicionamento sobre o assunto. Um Projeto de Lei tramita na Câmara de Palmas e o relator da matéria que trata de possíveis alterações no Plano Diretor da capital, vereador Milton Neris (PR) deve entregar o relatório da comissão hoje.

Um comitê contra a expansão foi formado. Dos pré-camdidatos apenas Carlos Amastha (PP) e Alan Barbiero (PSB) já se posicionaram contra a expansão urbana nas atuais condições que o Plano Diretor se encontra.

Borges teve encontro com o presidente municipal do PP e pré-candidato do partido, empresário Carlos Amastha onde tratou do assunto. o deputado diz que a conversa foi “afunilada” e elogiou a performance eleitoral do PP. “O PP é um partido grande que é parceiro do PMDB junto com o PSB”, frisou.

O pré-candidato do PMDB afirmou também que o partido está realizando ações em prol de seu nome na capital. “O PMDB se dividiu em grupos de trabalho buscando sugestões para o programa de governo do partido”, ressaltou.

Eli Borges negou que o grupo de partidos da base do prefeito Raul Filho (PT) esteja disperso. A definição sobre o candidato que será apoiado por todos os pré-candidatos lançados deve sair em março segundo o prefeito da capital, mas ainda não há movimentações nesse sentido. O critério definido e acordado entre os pré-candidatos é a pesquisa.

Para o peemedebista ele tem aumentado a cada dia seu nível de preferência popular. “Acredito que estou em primeiro lugar na preferência popular no grupo do Raul”, citou Eli Borges que falou muito sobre a força da união dos partidos aliados.

O deputado questionou ainda os apoios que o pré-candidato do governo estadual Marcelo Lelis (PV) tem recebido de partidos pequenos. “Estamos muito na frente dele em tempo de TV”, opinou .