Estado

Foto: Divulgação

A deputada estadual Josi Nunes (PMDB) participou na tarde desta quinta-feira,22, da audiência Pública que discutiu as políticas públicas afirmativas para a população negra do Tocantins. A audiência é fruto do requerimento de autoria da parlamentar em conjunto com deputado estadual Zé Roberto (PT).

De acordo com a deputada, para enfrentar os problemas raciais existentes no Brasil, é necessário uma ampla revolução social e cultural, pautada na implementação de programas que promovam a igualdade étnico-racial , a democratização do sistema educacional e o resgate da história afro-brasileira. “Esta audiência pública foi um momento oportuno para iniciarmos essa revolução social em relação às políticas públicas afirmativas para toda a população negra no Tocantins e no Brasil”, destacou.

Para a peemedebista, nestes últimos governos federais medidas compensatórias foram adotadas, mas ainda é preciso ampliar essas medidas criando políticas afirmativas que combatam a discriminação. “Infelizmente a desigualdade existe entre pobres e ricos, negros e brancos, homens e mulheres. Ainda que nestes últimos Governos Federais medidas compensatórias fossem adotadas, como a lei de cotas para negros , índios, alunos de escolas públicas entre outras, ainda assim, temos que ampliar essas medidas criando políticas afirmativas que acabem com essas desigualdades e essa audiência pública foi um espaço para repensarmos sobre essas políticas que combata a discriminação no Tocantins”, frisou.

Homenagem a Jose Iramar

Josi aproveitou a audiência pública para homenagear José Iramar da Silva, um dos grandes líderes do movimento negro do Tocantins, que faleceu no ultimo dia 11.

Fundador do Grupo Consciência Negra do Tocantins –Gruconto, o ativista esteve presente na sessão solene realizada no dia 29 de novembro de 2011, na Assembléia Legislativa, em comemoração ao dia da Consciência Negra.

Em sua homenagem, Josi fez a leitura de um trecho do pronunciamento feito por José Iramar, que com certeza estaria presente nesta audiência pública se ainda estivesse presente entre nós. (Ascom Josi Nunes)