Polí­tica

Foto: Divulgação

Dando continuidade às discussões sobre a situação do pronto-socorro do Hospital Geral de Palmas, o deputado Marcelo Lelis (PV) afirmou que entrou, junto o Ministério Público Estadual e Justiça Eleitoral, com duas representações e uma notícia crime por improbidade administrativa contra o prefeito de Palmas, Raul Filho (PT). Na ocasião, o deputado frisou que as ações foram por conta do programa eleitoral da Prefeitura, em resposta ao horário utilizado pelo PV para atacar a gestão de Raul com relação ao PS do HGP.

De acordo com Lelis, o principal questionamento das ações que ele protocolou é o gasto da Prefeitura com um programa eleitoral em horário nobre da TV para simplesmente responder a outro programa. “Nós entendemos que o horário adequado para este tipo de posicionamento é o horário gratuito que todo partido tem direito, e não comprar, com dinheiro da Prefeitura, um horário pago na TV”, salientou.

Ações políticas

Além da ação por improbidade, Lelis ainda destacou que protocolou junto ao Tribunal Regional Eleitoral, representação por conta de abuso de poder econômico, por parte da Prefeitura de Palmas, ao bancar um programa eleitoral fora do horário gratuito destinado aos partidos. O principal objeto da ação na Justiça Eleitoral oi o fato de entende que o prefeito usou dinheiro público para comprar um horário em TV para fazer campanha política antecipada.

Segundo Lelis, de acordo com a justiça eleitoral, cada partido possui um numero determinado de inserções gratuitas em emissoras de rádio e TV para divulgar ações e propostas. No entanto, não foi esse o objetivo com o programa exibido no último final de semana. “Ele usou o poder econômico da Prefeitura de Palmas para comprar um horário eleitoral que ele não tinha”, explicou.

Já em resposta ao deputado, o petista José Roberto frisou que pretende também entrar com ação contra o Partido Verde, por conta do programa eleitoral feito por Marcelo Lelis. “Vamos entrar com ação para retirar o tempo do horário eleitoral do PV por que não está utilizando da maneira correta, apresentando propostas e ideias”, completou.

Em tom mais áspero, a deputada Solange Duailibe (PT), que apresentou requerimento convidando os secretários municipal e estadual da Saúde para audiência na AL, atacou o programa eleitoral do PV, assim como o deputado que o apresentou, Lelis. “O senhor, de forma irresponsável apresentou programa eleitoral na TV, querendo aparecer de forma malandra”, criticou.