Geral

Foto: Divulgação

Um fato ocorrido na manhã desta quinta-feira, 29, chamou a atenção de alunos e funcionários da Ulbra, em Palmas. Uma aluna subiu no topo de um dos prédios da instituição e ameaçou pular, assustando quem passava no local. De acordo com a assessoria de comunicação da universidade, todas as providências estão sendo tomadas e a aluna, depois de aconselhamento com a equipe de psicólogos da entidade, passa bem.

Segundo a Universidade, a aluna do curso de psicologia passava por momentos complicados e já vinha sendo acompanhada por atendimentos psicológicos fora da instituição. A Ulbra não quis divulgar o nome da aluna que tentou se atirar do alto de um dos prédios e frisou que todo o apoio médico e psicológico já foi destacado. Neste momento, de acordo com a entidade, a família da jovem está a caminho da universidade para levá-la para casa.

Conforme explicado ao Conexão Tocantins pela assessoria de comunicação, a Ulbra conta com o Núcleo de Atendimento Educacional Especializado ao Discente (Alteridade), que presta todos os serviços de atendimento psicológicos aos alunos da instituição. A aluna que, em ato de desespero, tentou se atirar de um dos prédios da universidade, está sendo atendida pelo núcleo.

De acordo com a Ulbra, até o momento nenhum boletim de ocorrência foi registrado junto à Polícia Militar, já que a situação foi resolvida internamente na universidade.

Confira abaixo a nota oficial do Ceulp/Ulbra sobre o incidente.

Nota de Esclarecimento

O CEULP/ULBRA é uma instituição confessional que oferece ensino, cuidados espirituais e psicológicos aos seus acadêmicos e colaboradores. Nesta manhã (29/03), ocorreu um pequeno incidente com uma acadêmica da instituição, mas o mesmo foi resolvido com rapidez e cuidado.

O atendimento se deu por meio dos profissionais do Núcleo de Atendimento Educacional Especializado aos Discentes – ALTERIDADE, que tem como objetivo dar suporte psicológico aos acadêmicos no que se trata da acessibilidade, processos de ensino e aprendizagem, saúde e desenvolvimento de habilidades profissionais no contexto universitário.

Diante da situação, algumas informações foram divulgadas em redes sociais, comentando indevidamente o caso e gerando desconforto à acadêmica envolvida, sua família e propriamente a instituição.

Acreditamos que as Redes Sociais são de grande importância para a sociedade e para a atualidade, mas não aprovamos o uso indevido para denegrir ou chacotear a imagem de uma pessoa ou instituição, sejam elas quem forem.

Estamos na véspera da Páscoa, que a mensagem de Jesus possa ser refletida. Que Deus abençoe a todos.

ADireção.