Polí­tica

O presidente do Partido Progressista em Palmas, Carlos Amastha, disse estar preocupado com a onda de violência no Tocantins. Nos últimos dias, diversas ações de bandidos no Estado têm deixado a população em alerta. Na semana passada, bandidos invadiram um supermercado em Palmas e levaram o caixa eletrônico do local. Em outra ação, assaltantes invadiram uma joalheria na capital, deixando um prejuízo superior a R$ 100 mil ao empresário.

Na madrugada da última segunda-feira, bandidos fortemente armados fizeram reféns os policiais da cidade de Fátima e roubaram a agência do Banco do Brasil da cidade. Na cidade de Talismã, o alvo dos bandidos foi uma agência dos Correios. Na manhã desta última quarta-feira, 28, em plena luz do dia, bandidos invadiram a agência do Banco do Brasil de Taguatinga, deixando três pessoas feridas. Já nesta quinta-feira 29, foi a vez de uma agência do Banco do Brasil de Lagoa da Confusão ser assaltada.

Para Amastha, pelo local onde os crimes aconteceram, fica evidente que existe um problema e que este problema não está sendo bem administrado pelo Governo do Estado e pelas forças policiais. “O baixo efetivo de policiais, principalmente no interior do Estado, torna as cidades pequenas presas fáceis para os bandidos”, julga Amastha, que completa: “Estamos perdendo a nossa segurança. Não podemos deixar que isso aconteça, caso contrário será mais difícil e mais caro para a população recuperar a segurança que estamos perdendo. É preciso investir em prevenção e repressão para que a comunidade fique mais segura”, considera. (Assessoria de Imprensa)