Estado

Foto: Divulgação

O senador Vicentinho Alves recebeu em seu gabinete para uma reunião de trabalho, nesta terça, 10, o presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), desembargador Nelson Henrique Calandra; a vice-presidente de Direitos Humanos da AMB, juíza Renata Gil; Pedro Paulo Botafogo, da Fundação Getúlio Vargas e o professor de cátedra indígena da ONU, Marcos Terena. Em pauta, os povos indígenas.

O crescente número de suicídios de indígenas na Ilha do Bananal e em outras regiões do país foi um dos pontos debatidos no encontro.

“A Associação de Magistrados Brasileiros tem papel importante neste trabalho. A conscientização da sociedade sobre os problemas enfrentados pelos índios brasileiros ainda permanece parcialmente discutida no país. Não são apenas problemas com drogas que as aldeias enfrentam hoje, mas o alcoolismo, a prostituição e a falta de oportunidades que se instalaram nas aldeias prejudicialmente. Isso sem contar os suicídios que, em muitas vezes, segundo relatos de caciques, resultam de todo este amontoado de problemas”, ressalta o senador.

O parlamentar ainda reforçou na reunião a importância de ser criar a Secretaria Nacional dos Povos Indígenas e assim concentrar todas as ações voltadas aos índios brasileiros em um único órgão.

“O Brasil avançou e precisamos avançar nas políticas públicas para povos indígenas. É preciso reorganizar o modelo atual e criar uma secretaria diretamente ligada à Presidência da República, com um líder indígena à frente, atuando em todos os setores, em todas as áreas, como saúde, segurança, educação e justiça", afirmou Vicentinho.

O desembargador Nelson Calandra registrou que a discussão no Legislativo é importante e declarou que o apoio da AMB à criação da Secretaria está garantida.

“Precisamos criar um modelo integrado para possibilitarmos aos nossos indígenas o resguardo dos Direitos cabíveis a todo brasileiro. Precisamos olhar com atenção para os jovens destas comunidades”, registrou Nelson Calandra. (Ascom Vicentinho Alves)