Polí­tica

Foto: Divulgação

O ex-prefeito de Porto Nacional, Paulo Mourão (PT) comentou ao Conexão Tocantins nesta terça-feira, 24, sobre a proposta do deputado estadual Marcelo Lelis (PV) para realização de estudos sobre a possibilidade de anexação do distrito de Luzimangues a Palmas.

Mourão diz não acreditar nessa possibilidade e aponta falta de normativas para viabilizar tal proposta. “O rapaz é despreparado, tem miolo mole. É inconcebível que ele como deputado não conheça a legislação vigente. Não se pode fazer algo contra a autonomia constitucional”, argumentou. Para o ex-prefeito o governador Siqueira Campos (PSDB) estaria por trás da ação de Lelis. “Siqueira está tentando pela terceira vez tirar de Porto Nacional mais uma área que é o Luzimangues. Isto é impossível constitucionalmente”, disse.

O petista condenou ainda a iniciativa de Lelis. “Ele não tem preparo intelectual, isso é apenas uma merchandising. Ele deveria estar discutindo potenciais para Palmas que está precisando de muita coisa”, pontuou. A população de Luzimangues passa por vários problemas estruturais, mas Mourão alega que o Distrito tem lei de uso do solo e Plano Diretor. “Se fizer essa retirada vai empobrecer Porto”, avalia Mourão.

Luzimangues fica a pouco mais de 5 km de Palmas na margem oeste do Lago de Palmas, distante aproximadamente a 50 Km de Porto. Um movimento que tem à frente o ex-deputado estadual constituinte, Arlindo Almeida, que é do mesmo partido que Mourão, luta pela anexação de Luzimangues à capital alegando que o local seria beneficiado diretamente com tal medida.

Na argumentação do Movimento Pró-Anexação, a área de Luzimangues e do Canela faziam parte do território de Palmas. Mourão pontuou ainda que as lideranças de Porto não vão deixar essa movimentação seguir. A prefeitura da cidade negou ao Conexão Tocantins que o distrito esteja abandonado e expôs uma lista de ações que estariam sendo realizadas no local. Segundo a prefeitura não há fundamento na proposta de retirar Luzimangues de Porto.