Educação

Docentes da Universidade Federal do Tocantins (UFT) reunidos em Assembleia Geral, decidirão nesta sexta-feira, 4, às 14 horas, no auditório do Bloco 3 Campus de Palmas, pelo indicativo de greve nacional a partir do próximo dia 17. Essa foi uma das deliberações da reunião do Setor das Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes), realizada nos dias 21 e 22 de abril.

Tendo como referência a pauta da Campanha 2012 dos professores federais, aprovada no 31º Congresso do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (ANDES-SN) e já protocolada junto aos órgãos do governo desde fevereiro, os docentes reivindicam a reestruturação da carreira - prevista no Acordo firmado em 2011 e descumprido pelo governo federal-, a valorização do piso e incorporação das gratificações. Os professores também querem a valorização e melhoria das condições de trabalho dos docentes nas Ifes.

Emreunião entre o Sindicato Nacional e o governo, que aconteceu no último dia 25, o ANDES-SN reiterou na mesa a indignação dos docentes pelo descumprimento do Acordo (no que diz respeito ao prazo conclusivo sobre a reestruturação de carreira) e em relação à postura intransigente, que os representantes do governo têm demonstrado, descaracterizando o processo de negociação e comunicou que a categoria está com indicativo de para o dia 17.

O setor das Ifes indicou que depois de realizada as rodadas de assembleias nas seções sindicais, entre 2 e 11 de maio, os representantes voltarão a se reunir no dia 12, para deliberar sobre a deflagração da greve nacional dos docentes das Ifes.

Agenda

2 a 11 de maio: rodada nacional de assembleias gerais, para deliberar sobre o indicativo de greve nacional dos docentes das Ifes, por tempo indeterminado, a partir do dia 17 de maio;

12 de maio: reunião do setor das Ifes em Brasília, para deliberar sobre a deflagração da greve nacional;

14 e 15 de maio: rodada nacional de assembleias gerais (AG), para deflagração da greve em cada instituição, incluindo na pauta: a transformação daquela AG em AG permanente de greve; instalação do comando local de greve; definir o protocolo de comunicação de entrada em greve na respectiva Ifes; indicação do representante no Comando Nacional de Greve;

17 de maio: deflagração da greve nacional dos docentes das IFES.

Por: Redação

Tags: Sindicato Nacional dos Docentes, UFT