Campo

“Vamos resgatar a imagem da Unitins no mundo da pesquisa e através desta parceria com a Embrapa, uma empresa conceituada no mundo inteiro, em termos de pesquisa, vamos ter um avanço tecnológico para todo o Estado beneficiando o produtor rural”. Assim o Governador Siqueira Campos destacou a importância dos termos de cooperação assinados pelo Governo do Estado, através da Unitins – Universidade do Tocantins e Ruraltins - Instituto de Desenvolvimento Rural do Estado do Tocantins com a Embrapa – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. O evento aconteceu na manhã desta sexta-feira, 11, durante a inauguração do CCA - Centro de Ciências Agrárias da Unitins, na Agrotins – Feira de Tecnologia Agropecuária.

Segundo o chefe da Embrapa no Tocantins, Carlos Magno Campos da Rocha, “temos um trabalho de pesquisa aqui no Tocantins e estamos agora estudando as melhores variedades de arroz e feijão que sejam adaptados às condições climáticas do Tocantins, através da irrigação, pois o Estado tem o maior potencial de agricultura irrigável do Brasil. Temos aqui uma área útil de mais de quatro milhões de hectares, mais que o utilizado no Brasil inteiro, que chega perto deste total”, afirmou acrescentando que a agricultura irrigável diminui os riscos pois se não chover tem água à disposição. “Além das pesquisas, a Embrapa tem a preocupação de desenvolver tecnologia para o pequeno produtor e faremos pesquisas neste sentido”.

Ainda segundo Carlos Magno o outro termo atende o extensionista rural que é “o sacerdote do campo e está na ponta, junto aos pequenos, e sempre na medida do possível, articularemos com as outras 47 unidades da Embrapa para trazer o melhor conhecimento para o produtor daqui”, destacou acrescentando ainda que outros convênios serão assinados em breve.

Para o reitor da Unitins, Joaber Macedo, o convênio torna a universidade referência em pesquisas e tecnologias. “Vamos entrar com a estrutura entregue hoje e a Embrapa trará as novidades em pesquisas que serão aplicadas diretamente e de forma mais rápida à produção, com a utilização inclusive de alunos da Universidade e das escolas técnicas”, afirmou.