Ciência & Tecnologia

Foto: Élcio Dias

O secretário estadual da Ciência e Tecnologia, Luiz Carlos Borges da Silveira se reuniu nesta terça- feira, 15, com a coordenadora Geral do Projeto, Tecnologias Sociais, Marluce Zacariotti, da Universidade Federal do Tocantins (UFT), com os coordenadores de subprojetos, pesquisadores, professores e alunos bolsistas das universidades tocantinenses que participam do “Tecnologias Sociais”. O objetivo da reunião foi o alinhamento das ações dos planos de trabalho do projeto.

De acordo com a coordenadora Marluce Zacariotti, a reunião serviu para reunir todos os bolsistas e fazer uma interação, além, de discutir sobre as etapas de cada projeto. “Acho que os bolsistas ficaram muito empolgados e era nossa intenção mostrar a eles, principalmente aos nossos acadêmicos, a importância desse projeto para todo o Estado. É um projeto de grande repercussão e de um alcance social muito próximo.” Concluiu Marluce Zacariotti.

Para a acadêmica bolsista, Dafhynne Moreira, este projeto é importante, porque além do investimento na ciência e tecnologia, pode ser usado para ajudar as pessoas que necessitam de informação para melhorar a renda familiar e, assim transformar o Tocantins em um Estado melhor.

Durante a reunião o secretário Borges da Silveira, destacou que a ideia é trabalhar de forma integrada com outras instituições as ações do Governo alinhadas ao projeto Tecnologias Sociais, principalmente o subprojeto Rdepeixe, com o programa Qualificando o Tocantins da Secretaria da Ciência e Tecnologia. “A pesca é um dos setores promissores e que mais cresce no Estado e, nós queremos trabalhar de forma integrada qualificando os profissionais deste setor”, disse Borges da Silveira.

O secretário da Ciência e Tecnologia disse ainda que sua pasta está pleiteando o CVT Móvel - Centro Vocacional Tecnológico, que também poderá ser utilizado na capacitação de pescadores.

O objetivo do programa Tecnologias Sociais é promover o desenvolvimento científico das regiões do território da cidadania, gerar emprego e renda, agregando valor aos produtos, além do manejo sustentável das matérias primas e a capacitação dos profissionais que trabalham em cada cadeia produtiva.

Interação

O pesquisador Patrick Letouze, disse que está trabalhando na criação de uma plataforma digital semelhante às redes sociais, que poderá ser utilizada no projeto. “Com essa plataforma os pesquisadores e bolsistas do projeto poderão interagir, trocando informações em tempo real sobre cada subprojeto. Nós também vamos envolver as pessoas beneficiadas para poder se comunicar entre si e interagir com toda a cadeia produtiva”, finalizou o pesquisador. (Ascom C&T)