Polí­tica

Foto: Gleydson Medeiros

O segundo pré-candidato a prefeitura de Palmas a ser entrevistado pelo Conexão Tocantins sobre as propostas para a capital é o vereador, presidente da Câmara de Palmas e do PT municipal, Ivory de Lira, principal nome do partido na disputa pela preferência no grupo do prefeito Raul Filho (PT).

Como aliado do prefeito, Ivory elogiou as ações da prefeitura em todas as áreas, ressaltou índices que mostram avanços na administração nos últimos anos mas demonstrou a necessidade por exemplo da construção de obras subterrâneas como drenagem e galerias de águas pluviais.“Precisa mudar o conceito de que obras subterrâneas não dão votos, porque o que realmente dá voto é o que beneficia a população e a cidade”, opinou.

O petista opina ainda sobre mudanças no sistema de transporte da capital. “Na minha opinião, o eixo principal deveria ser gerido pela administração municipal e as linhas alimentadoras a cargo da iniciativa privada.Quanto ao trânsito, é preciso repensar”, disse.

Falando da Saúde, Ivory destacou o grande número de atendimentos que são realizados nas unidades da capital e frisou que é preciso o Estado fazer sua parte com relação á área. Uma de suas primeiras ações caso seja eleito prefeito, segundo Ivory, é recuperar toda a malha viária da cidade.

Veja a íntegra da entrevista:

CT – A prefeitura de Palmas tem divulgado que a cidade é uma das que mais crescem na região norte. Mas, na sua opinião, o que realmente faz com que a cidade cresça e se desenvolva?

Ivory –
Uma boa administração, aliada a incentivos para instalação de empresas, cuidados especiais com saúde e educação, limpeza pública, meio ambiente. Além disso, é preciso cuidar da profissionalização e do treinamento de jovens e adultos para que possam ser inseridos no mercado de trabalho. A posição geográfica da cidade também tem sido explorada, por ser excelente e ter limite com seis estados, além de uma logística de transporte ímpar, com estradas pavimentadas, aeroporto, hidrovia e ferrovia. É uma das únicas capitais atendida por todos os meios de transporte, aumentando a competitividade com as demais e a tornando atrativa para grandes investidores.

CT – A polêmica do plano diretor é um dos assuntos que tomou conta da capital desde o ano passado. Qual seu posicionamento claro sobre possíveis alterações no plano diretor da cidade? Você é contra ou a favor da criação de uma área de expansão urbana?

Ivory – A expansão urbana já está prevista em lei que não foi revogada quando da sanção do Plano Diretor, em 2007. Então, este assunto não fez parte das discussões. O que debatemos com a população foi a necessidade de regularizar os loteamentos clandestinos formados fora da área urbana – 36, ao todo –, delimitação da área de influência das rodovias e mudanças nos artigos do Plano Diretor que tratam das Áreas Pública Municipal (APMs) e Áreas Verdes, , conforme edital publicado em jornal de grande circulação. Sim, sou a favor de mudanças no Plano Diretor, porque a cidade é dinâmica e não para de crescer. A necessidade de adaptações fica clara quando vemos que grande parte da área urbana, hoje, se encontra sob litígio e, sem mudanças no Plano Diretor, haverá estagnação e retrocesso.

CT – Trânsito e Transporte. Como melhorar essa área na capital?

Ivory - Há um projeto no Ministério das Cidades para modernização do transporte, com investimento em estações. O projeto prevê a Avenida Theotônio Segurado como eixo principal. Na minha opinião, o eixo principal deveria ser gerido pela administração municipal e as linhas alimentadoras a cargo da iniciativa privada.
Quanto ao trânsito, é preciso repensar. Sugiro que, sem comprometer o meio ambiente, sejam desbloquedas as duas principais artérias – JK e Theotônio –, fazendo os dois balões em torno da Praça dos Girassóis, como previsto no projeto original, e, também, fazendo as ligações das NSs, da parte central, com as regiões Sul e Norte, mantendo-se as rotatórias, que garantem mais segurança no trânsito. Na minha opinião, isso acabaria com os congestionamento na Cidade.

CT - Como você avalia o setor de saúde na capital e a prestação de serviços por parte da prefeitura? E nos bairros mais distantes? O que na sua opinião é preciso melhorar na saúde de Palmas?

Ivory – A saúde de Palmas vai bem e, até o fim do ano, teremos novas unidades e os Pronto-Atendimentos Norte e Sul em pleno funcionamento. Todas as regiões estão bem cobertas. Se atendêssemos somente Palmas, seria suficiente, mas precisamos levar em conta que, na Capital, recebemos milhares de pacientes de outros municípios. Além disso, falta o Estado fazer a sua parte, cuidando de melhorar os hospitais públicos. Da forma como está, com a terceirização da saúde do Estado, a população continuará sem receber o atendimento adequado.

CT – As escolas de tempo integral são o mote da atual administração na área da educação. Quais outros projetos você, caso seja eleito, pretende desenvolver para a educação?

Ivory – A Educação de Palmas é referência para todo o Brasil. Assim, o melhor será dar continuidade ao trabalho do prefeito Raul Filho (PT) e incentivar, cada vez mais, os professores, com melhoria salarial e de condições de trabalho.

CT – Na geração de emprego e renda, caso venha se eleger prefeito, quais são seus planos, como futuro gestor da cidade, para melhorar essa área?

Ivory – Incentivo para a instalação de empresas na cidade, além da profissionalização e treinamento de jovens e adultos para que possam ser inseridos no mercado de trabalho. O Sine Municipal também é uma grande conquista, que deve ser cada vez mais aprimorada.

CT – Quais obras de infra-estrutura você pretende construir caso venha ser prefeito?

Ivory – Há muito a cidade necessita de obras de drenagem e de galerias de águas pluviais. Ao longo dos anos, os prefeitos de Palmas não fizeram investimentos nesse setor. Precisa mudar o conceito de que obras subterrâneas não dão votos, porque o que realmente dá voto é o que beneficia a população e a cidade. O prefeito Raul Filho (PT) já deu início a essas obras que precisam e devem ser concluídas, antes do próximo período de chuva.

CT – Cultura e Turismo. Como alavancar mais estes setores na mais nova capital do País?

Ivory – Mais uma vez, é preciso treinamento. Motoristas de táxi, mototaxistas, garçons, empregados dos hotéis, vendedores e até motoristas de ônibus, todos precisam de treinamento para aprender a agradar o turista e fazer com que queira voltar à cidade. E mais: são necessários investimentos maciços nos principais pontos turísticos da Capital, como as praias e as cachoeiras de Taquaruçu. Só que a Prefeitura, sozinha, não consegue. Então, como tem feito o prefeito Raul Filho, vamos buscar mais recursos no Ministério do Turismo para desenvolver projetos que melhorem a nossa Capital. Além disso, é preciso que Ibama e Naturatins definam como podemos usar o Lago do Lajeado. Até hoje, não há diretrizes para exploração turística ou econômica do nosso lago.

CT – Quais serão suas primeiras ações como gestor, caso venha ser prefeito em Palmas?

Ivory – Recapear toda a malha viária da Cidade. Essa seria uma das primeiras ações, já que o pavimento atual tem cerca de 20 anos, em média. Está esgotada a sua vida útil, principalmente pela não existência de galerias de águas pluviais. Apesar dos esforços do prefeito Raul Filho (PT), que vai recapear cerca de 3 milhões de metros quadrados, de acordo com nossos cálculos, vão faltar 5 milhões de metros quadrados, porque não dá mais para manter as ruas em boas condições só com as operações tapa-buracos.

CT - Como você avalia nas principais áreas a atual gestão do prefeito Raul Filho? O que precisa mudar na sua opinião?

Ivory – O prefeito Raul Filho (PT) fez uma excelente gestão, triplicando a arrecadação de Palmas, o que recuperou o poder de investimento próprio da cidade. O prefeito também conseguiu aumentar o número de empregos formais. Quando assumiu, a taxa de desemprego era de 24,8%, e hoje, está em pouco mais de 8%. Raul Filho também investiu pesado em Educação e Saúde, tornando referência nacional. Daria continuidade às ações do prefeito, incrementando algumas áreas como as de meio ambiente e serviços públicos, transporte e turismo.