Polí­cia

Foto: Divulgação

pessoas foram presas e aproximadamente três quilos de entorpecentes, uma mini refinaria para a produção de crack, revólver, espingarda, munição, uma balança de precisão, celulares e sete notebooks foram apreendidos, durante a Operação Vida II, realizada pela Polícia Civil, na região Norte e Sul da Capital. A ação começou ontem, 17 de maio e terminou no fim desta manhã, 18.

Os policiais civis da Delegacia Estadual de Repressão a Narcótico -Denarc, sob o comando dos delegados Rossilio Correia e Ricardo Bezerra Lopes, em conjunto com o Grupo de Operações Táticas Especiais - Gote, agentes de várias delegacias de Polícia Civil da Capital e policiais militares desencadearam a Operação Vida II, ocasião em que fecharam dez“Bocas de Fumo”, prenderam traficantes e apreenderam dois quilos de maconha, mais de 600 gramas de cocaína, pedras de crack, armas de fogo e munição, além de vários produtos e materiais para fabricação decrack.

De acordo com a Polícia Civil, dois dos traficantes presos distribuíam drogas em uma escola pública no centro da Capital. Foram presos Lucas Messias Reis, Robson Alves da Cunha, Erivelton Pereira Cortez e Pedro Carvalho dos Santos, Marcos Duarte Borges, Dirley Cardoso de Farias, Anderson Cesário Veira, Poliana de Souza Antunes, Marcio Araujo de Lima, Josevaldo Romão Silva vulgo sorriso e Raimundo Nonato Coelho. Todos os envolvidos foram encaminhados à Denarc, onde foram autuados em flagrante delito por tráfico de drogas e Associação para o Tráfico.

O secretário da Segurança Pública, João Fonseca Coelho, disse que a determinação do governador é de tratar a criminalidade e o tráfico de drogas com pulso forte, pois segundo o secretário, combatendo o tráfico de entorpecentes também se combate outros crimes.

Para o Eliú de Andrada Jurubeba, delegado chefe da Polícia Civil, os números mostram o trabalho realizado em conjunto pelas equipes de Policiais da Capital, coordenadas pela Diretoria de Polícia da Capital nas operações contra o crack.

Segundo o delegado Hélio Lima, diretor de Polícia da Capital, essas operações vêm sendo realizadas com frequência e permanecerão seguindo a orientação da chefia da PC no sentindo de intensificar o combate ao uso e ao tráfico de substâncias entorpecentes nesta Capital, visando dar mais tranquilidade à sociedade Palmense.

Rossílio Souza Correia, delegado titular da Denarc, afirma que as prisões se dão graças ao trabalho de inteligência da Polícia Civil e que o trabalho será cada dia mais intenso. “Estamos trabalhando dia e noite para coibir o tráfico de entorpecentes na Capital, e acreditamos que estamos no caminho certo, pois estamos dando uma resposta à sociedade, prendendo traficantes toda semana e é claro fechando pequenas, médias e grandes bocas de fumo na Capital”, frisou. (Ascom SSP)