Economia

Foto: Divulgação

O presidente da Cooperativa dos Produtores de Carnes e Derivados de Gurupi (Cooperfrigu), Oswaldo Stival, recebeu a visita do diretor comercial do Banco da Amazônia (PA), Gilvandro Negrão Silva; e do superintendente do Banco no Tocantins, Donizete Borges de Campos na última semana. Oswaldo Stival recebeu os diretores antes de embarcar para Espanha, já que ele acompanha a comitiva do governador do Tocantins, Siqueira Campos, ao País.

Os visitantes conheceram o funcionamento do Sistema de Produção Integrado (SPI) e também da indústria frigorífica. O diretor comercial do Banco da Amazônia (PA), Gilvandro Negrão Silva, afirmou que alterou sua agenda em Palmas para ir a Gurupi conhecer um dos maiores complexos industriais do Tocantins e disse ter ficado surpreso, positivamente, com a capacidade de produção da Cooperfrigu. “Primeiro queria registrar que fui muito bem recebido, o pessoal é muito simpático e acolhedor. Segundo, a leitura que tenho é de um empreendimento muito bem organizado, que agrega valores à produção local de gado e, principalmente, gera emprego e renda. Fiquei feliz de ver que um empreendimento na Amazônia, em particular no Tocantins, tem esta alta capacidade”, destacou.

Já o superintendente do Banco no Estado, Donizete Borges de Campos, disse que já teve oportunidade de conhecer vários complexos frigoríficos não só no Tocantins, mas em outros Estados, e que se surpreendeu com a grandiosidade da Cooperfrigu. “A organização é realmente um exemplo. Gurupi está de parabéns por ter este frigorífico que está todo legal, tem os cuidados ambientais e também o cuidado que o grupo tem com os colaboradores. Isso é muito importante. Estão todos de parabéns, o Oswaldo, todos os cooperados e colaboradores e toda diretoria”, frisou Campos.

Além do presidente, os diretores da Cooperfrigu, José João Stival, Tarcisio Goiabeira e Sebastião Gomes Machado também receberam os visitantes. O presidente, Oswaldo Stival, agradeceu a presença de todos e ressaltou a importância da parceria de grandes empresas, como o Banco da Amazônia, para o crescimento econômico. “Nós já temos uma bela parceria com o Banco da Amazônia, que vem nos apoiando no Projeto Sócio-Ambiental Cooperar. Queremos estreitar ainda mais esta parceria, que fortalece não só nossa indústria e colaboradores, mas ajuda no desenvolvimento de nossa cidade e do Tocantins”, afirmou Stival.