Cultura

Foto: Tharson Lopes

A programação do 13º Movimento pela Vida já está quase pronta. A abertura está marcada para o dia 6 de junho, às 18 horas, na UFT – Universidade Federal do Tocantins. No primeiro momento haverá apresentação de capoeira e às 18h30, haverá o ritual do Turimbó com a equipe da Aldeia Tabokagrande, com a tradicional queima de fogos.

Em seguida, acontecerá a bênção macroecumênica, com várias tradições religiosas, apresentação de música com os alunos da UMA – Universidade da Maturidade, e apresentação de uma música clássica do norte da Índia, Hindustani, em seguida, vem danças africanas e ciganas e uma palestra sobre o tema ‘Manter o Prumo e não perder o rumo”.

Este ano, a novidade será o Plantão Arte, com incursões artísticas durante toda a programação do Movimento pela Vida, com atividades como balé, declamação de poesias, apresentações de bandas, entre outras. Haverá a exposição “Entre Planos”, com o artista visual Wertem Nunes,
no corredor da UFT.

Além das palestras, haverá atendimento de massagem, jurídico, de tarô, de rumas, sala de recreação para crianças, oficinas de traça africana, sobre tratamento de pele, de origami, entre outras. As palestras vão versar sobre temas diversos como interpretação dos sonhos; heroínas e heróis negros, uma alusão a história da África; o direito do animal e haverá uma roda de conversa sobre os diversos olhares sobre o ecumenismo.

Haverá mesas-redondas sobre a diversidade religiosa, com Elianildo da Silva, do Comitê Nacional da Diversidade Religiosa da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e Marga Stronher, coordenadora Nacional da Diversidade Religiosa, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

O Movimento pela Vida caracteriza-se por utilizar uma metodologia diversificada por meio de atividades lúdicas, grupos de diálogo, mesas-redondas, oficinas, palestras, vivências, trilhas, passeios, sessões temáticas e interativas, orações, massagens terapêuticas, dança, cinema e debates.

De acordo com Tânia Cavalcante, uma das organizadoras do evento, o destaque deste ano será o encontro dos saberes empírico e acadêmico, do sagrado com a arte. (Ascom MPV)