Polí­tica

Foto: Clayton Cristus

Durante a sessão ordinária da tarde desta quarta-feira, 23, o deputado estadual Eli Borges (PMDB), vice-presidente da Assembleia Legislativa do Tocantins, criticou a não isenção de parte da inscrição para o concurso do Quadro Geral. A informação foi publicada no edital do novo concurso que já está com inscrições abertas.

De acordo com o deputado, o secretário estadual da Administração, Lúcio Mascarenhas, já havia informado, em fevereiro deste ano, que aqueles candidatos que não receberam de volta o valor de inscrição do concurso anulado, teriam sua inscrição automaticamente transferida para o novo certame. Na ocasião, segundo Eli, o secretário havia garantido, em entrevista ao portal globo.com que, caso o candidato que não recebeu estorno de sua inscrição quisesse mudar de cargo, função ou município, deveria arcar somente a diferença entre as taxas de inscrição.

No entanto, conforme consta no edital do novo concurso, o fato levantado pelo secretário não será concretizado. De acordo com as normas do certame em andamento, aquele candidato que tiver interesse em mudar sua função e nível no concurso precisa efetivar nova inscrição e gerar novo boleto pagando, assim, a íntegra da taxa de inscrição.

No plenário da AL, o peemedebista criticou a postura do secretário ao conceder entrevista garantindo que a transferência de inscrição garantiria parte da taxa, caso o candidato quisesse mudar de nível médio para superior, por exemplo. “Ele induziu milhares de pessoas. Eu acho que ele tem que devolver o dinheiro das inscrições. A sociedade não pode ser passada para trás”, disse.

O novo concurso do Quadro Geral já está com inscrições abertas desde o início da semana passada e já conta com mais de 100 mil inscritos.