Campo

Foto: Divulgação

O Ruraltins realizou na manhã da última terça-feira,22, no escritório central, em Palmas, uma reunião com técnicos do órgão para discutir a formação de grupos que irão trabalhar no processo de licenciamento ambiental voltado aos projetos de aquicultura no Estado.

No encontro ficou decidido que duas equipes formadas por engenheiros agrônomos, ambientais e técnicos, atuarão na capital e no interior, acompanhando diretamente os projetos para garantir o licenciamento ambiental junto ao Naturatins, órgão responsável pela emissão da licença.

A principio, o Ruraltins realizará o cadastro dos produtores de peixe, fazendo um levantamento da situação de cada interessado, a exemplo da documentação pessoal e da propriedade, além de adequar os projetos conforme as normas ambientais estabelecidas.

De acordo com o diretor de Aquicultura e Pesca do Ruraltins, Alexandre Godinho Cruz, os grupos formados visitarão os projetos já instalados dando inicio aos procedimentos de regularização da atividade de aquicultura. “As equipes hoje formadas, devem iniciar as ações juntos aos produtores de 2 a 16 de junho”, informou Cruz, ressaltando que os trabalhos começarão pelos municípios de Almas, Porto Alegre do Tocantins e Dianópolis.

A reunião também contou com a presença do agricultor Salomão Pereira de Freitas, de 62 anos, produtor rural da região de Taquaruçú Grande, que apresentou um projeto de piscicultura para aquela região. Segundo ele, existem 17 pequenos produtores interessados na produção de peixe. “Estamos nos organizando em uma associação e precisamos do auxilio do Ruratins para garantir o licenciamento ambiental”, enfatizou Freitas.

Piscicultura

De acordo com dados da diretoria de Aquicultura e Pesca do Ruraltins, a atividade aquicola movimentou no Tocantins em 2011, mais de 150 milhões de reais, gerando cerca de 2.500 empregos diretos e cinco mil indiretos.

O Tocantins possui mais de 150 mil hectares de lâmina d’água, oito estações privadas de alevinagem que abastecem o Estado e exportam principalmente para o Pará, Acre, Maranhão, São Paulo, Goiás, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso.

O Estado tem ainda quatro Frigoríficos com selo Federal, três indústrias com Selo de Inspeção Estadual em construção. Além de contar com a Embrapa Pesca e Aquicultura que está instalada em Palmas. (Assessoria de Imprensa)