Polí­tica

Foto: Divulgação

presidente da Câmara, vereador Ivory de Lira (PT), em pronunciamento nesta quarta-feira, 30, no plenário, disse estar preocupado por ver que, no grupo de partidos aliados ao governo federal e da base de sustentação política do prefeito Raul Filho (PT), as discussões sobre a sucessão municipal são feitas apenas por pré-candidatos, cada um defendendo a si mesmo.

Para Ivory, o assunto deveria ser tratado por um conselho político, não por pré-candidatos. “Precisamos dialogar. É o momento de agregar, não de dividir. É preciso compreensão, sensatez”, disse.

Ivory defendeu a participação dos líderes maiores de cada partido nas discussões, para encontrar uma candidatura forte, que vença a eleição. “Não podemos pensar em excluir ninguém. É importante o apoio do senador João Ribeiro (PR), da deputada Luana Ribeiro (PR) e dos vereadores”, afirmou.

O vereador sugeriu que se faça uma mesa redonda para discutir o assunto, sem excluir ninguém do processo. “Defendo a participação do PR, do PTN, do PRTB e de todos os partidos aliados”, disse. As colocações do presidente da Câmara se devem à decisão do chamado “grupo dos oito”, formado por pré-candidatos, de excluir o PR das discussões relativas à sucessão municipal. “Que o diálogo esteja acima de tudo e que os líderes dos partidos sejam incluídos nas discussões”, exortou.

O vereador Milton Neris (PR) também falou sobre o assunto e considerou a posição do grupo uma falta de respeito ao partido e aos seus integrantes. “O PR tem três vereadores nesta Casa”, ressaltou. O parlamentar disse ser preciso dialogar e que não cederá a nenhuma pressão.

O vereador Lúcio Campelo (PR) também criticou o fato do grupo não aceitar a liderança do prefeito e de excluir o PR e, segundo ele, indiretamente, o PT. “Não aceito ser excluído do processo. Sou representante desta cidade e o quarto (vereador) mais votado”, declarou.

O vereador Folha sugeriu uma reunião dos partidos que apoiam a pré-candidatura de Luana, para “marcar posição” no processo sucessório. (Com informações da Câmara)