Polí­cia

O 1º Sargento da Polícia Militar do Tocantins, Leosmar Silva dos Santos, o gerente comercial Lucas Pereira de Souza, o promotor de vendas Wgledson Pereira de Souza e o ajudante de serviços gerais Milvânio de Sá Tavares foram vítimas de homicídio na noite desta terça-feira (29) na cidade de Gurupi. As três primeiras vítimas foram executadas no centro da cidade e a última no setor Santa Cruz.

O Sargento Leosmar foi morto por volta das 22h30, na Avenida Ceará, esquina com Rua 8, quando se encontrava assentado à frente da “Mercearia Nossa Senhora Aparecida”, ocasião em que dois indivíduos chegaram em uma motocicleta e após efetuarem três disparos pelas costas do militar fugiram sem ser identificados. O militar foi socorrido de imediato pelo SAMU, porém não resistiu aos ferimentos e morreu no Hospital Regional de Gurupi.

Ainda por volta da meia noite Lucas Pereira de Souza e seu filho Wgledson Pereira de Souza, respectivamente irmão e sobrinho do Sargento Daniel, do 4º BPM, foram mortos quando se deslocavam em uma motocicleta pela Avenida Pernambuco. Ao passarem próximo à esquina da Rua 13 foram seguidos por dois indivíduos noutra motocicleta, que se aproximaram das vítimas e efetuaram vários disparos que causaram a morte dos dois no local. Cerca de 20 minutos após a execução de Lucas e Wgledson, dois indivíduos também em uma motocicleta mataram Milvânio de Sá Tavares com vários disparos de arma de fogo, na Rua 36, Qd. 02, Lt. 09, Setor Santa Cruz, também em Gurupi.

Logo que tomou conhecimento dos fatos, o Comandante Geral da PMTO determinou reforço policial para a área para que em conjunto com o comandante do 4º Batalhão da PM, Tenente Coronel QOPM Uzimael da Cruz Lima, convocou todo o efetivo administrativo e operacional para emprego imediato nas ações patrulhamento e busca aos criminosos, vislumbrando também, com essa medida, garantir segurança e tranquilidade à comunidade. O 4º Batalhão conta também com o reforço de Agentes e Delegados das Polícias Civil e Federal que estão atuando nas investigações para identificar e prender os criminosos. Embora até o momento não se tenha verificado indícios de que haja ligação entre os crimes, as diligências continuam, sendo que dois suspeitos já foram presos e estão sendo investigados. (Ascom PM)