Meio Ambiente

Foto: Divulgação

A Secretaria da Segurança Pública por intermédio da Delegacia Estadual do Meio Ambiente (DEMA), 6ª Delegacia Regional de Policia Civil de Paraíso do Tocantins, Grupo de Operações Táticas Especiais (GOTE) e Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAER) em conjunto com o Naturatins, apresentou, na tarde desta quinta-feira (31), o balanço da operação “Cantão em Ordem”, cujas ações fiscalizatórias foram realizadas em toda a área que abrange o Parque Estadual do Cantão.

A Operação foi deflagrada em atendimento à solicitação da diretoria da biodiversidade de áreas Protegidas, tendo em vista a grande quantidade de denúncias relacionadas à caça e a pesca predatória que vem acontecendo dentro do parque, bem como no seu entorno.

Durante a operação, foram realizadas abordagens a pessoas e embarcações e blitz nos Rios Araguaia, do Coco, e Cissica, todos no município de Caseara bem como em lagos adjacentes do entorno daquela cidade.

No dia 22 do corrente mês as equipes do Naturatins, Dema e Gote deslocaram-se até o município de Marianópolis onde procederam a doação, de aproximadamente 164 quilos de pescado da espécie tucunaré, incluindo um exemplar de pirosca, espécie cuja captura é proibida pelas leis ambientais. A doação dos peixes aprendidos na ação de fiscalização foi realizada nos setores mais carentes daquele município.

Foram lavrados 03 Autos de Infração; 03 Termos de Recolhimento; 01 notificação e, também um auto de prisão em flagrante por porte ilegal de arma de fogo. Os autuados, além das sanções administrativas, responderão também pelos crimes de pesca predatória e por pescarem espécies com captura proibida ou fora dos tamanhos permitidos.

A Operação “Cantão em Ordem” resultou na apreensão de 3 barcos, 1 motor Suzuki, 15hp, 2 motores tipo “rabeta”, aproximadamente 167 quilos de pescado, 605 metros de rede, 01 espingarda calibre 28, caixas de isopor, carretilhas, molinetes, além de várias caixas térmicas.

A Secretaria Estadual da Segurança Pública informa ainda que, a polícia civil está atenta e vigilante quanto à preservação da biodiversidade do estado, não tolerando atos que prejudiquem ou que, de alguma forma, coloquem em risco o meio ambiente do Tocantins bem como as pessoas e instituições que trabalham para preservá-lo. (Ascom SSP)