Saúde

Foto: Divulgação

Prevenir práticas abusivas contra idosos é o tema da Oficina Estadual de Prevenção da Violência contra a Pessoa Idosa, que teve início na manhã desta terça-feira, 12, no auditório da Assembleia Legislativa. Segundo dados do Ministério da Saúde, mais de 12% dos 21 milhões de idosos já sofreram violência.

A consultora do MS, Tannira Missiaggia, destacou que a violência contra a pessoa idosa é silenciosa, e acontece dentro da própria casa. Segundo a consultora, para lidar com a violência é preciso conhecer o perfil de agressor e vítima, os dados demonstram que 54% dos principais agressores são filhos, seguido dos netos; e as principais vítimas são mulheres com mais de 75 anos. Para ela, as causas das violências precisam ser tratadas, como o fortalecimento das relações familiares, “não só o idoso precisa de cuidados, a família precisa ser tratada”, disse.

Conforme apresentado pela Gerência de Doenças e Agravos Não-Transmissíveis da Secretaria de Estado da Saúde, no Tocantins ocorreram 70 casos nos últimos três anos, e em 2012 foram notificados nove casos até 30 de abril. A técnica da Sesau, Sheila Marcia Machado, esclareceu que os dados de violência são subnotificados, isto é, há casos não notificados às instituições do segmento.

Participaram do evento profissionais de saúde dos municípios tocantinenses que cuidam de idosos. Também prestigiaram a oficina a presidente do Conselho Municipal da Pessoa Idosa, Simone Fontenele; o coordenador da Universidade da Maturidade/Universidade Federal do Tocantins, Luis Neto; coordenadora da Saúde do Idoso/Secretaria Municipal de Palmas, Lilian dos Santos Silva, entre outros representantes de segmentos do idoso.

O evento segue até quarta-feira, 13, com o tema prevenção de quedas e osteoporose.

Serviço

O Estatuto do Idoso no artigo 19 estabelece que os casos de suspeita ou confirmação de violência sejam objetos de notificação compulsória pelos serviços de saúde públicos e privados à autoridade sanitária.

Algumas das instituições de apoio para enfrentamento da violência são as seguintes:

Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa/ Secretaria da Segurança Pública - 3218 6941
Conselho Municipal de Direitos da Pessoa Idoso - 0800 644 5020
Polícia Militar - 190
Delegacia de Proteção ao Idoso/Palmas - 3218 6891
Pastoral da Pessoa Idosa - 3218 8358
Defensoria Pública/ Ciapi - Centro Integrado de Atenção e Prevenção da Violência contra a Pessoa Idosa - 3218 6768
Ministério Público/ Promotoria do Idoso - 3216-7600
Programa de Apoio ao Idoso (Proteção Social Básica)/ Secretaria do Trabalho e da Assistência Social - 3218 1931
Gerência de Núcleo Saúde do Idoso/ Secretaria de Estado da Saúde - 3218 2732

Durante o evento, a presidente do Conselho Estadual da Pessoa Idosa, Luzia Araújo Brito, convocou os participantes a se mobilizarem no Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, em 15 de junho. Ela informou que acontecerá no auditório da Assembléia Legislativa uma mobilização estadual.

A data foi criada em 2006 pela Rede Internacional de Prevenção de Maus-Tratos contra Idosos – Inpea, em parceria com a Organização das Nações Unidas. (Ascom Sesau)