Estado

Foto: Divulgação

O Tocantins será, a partir do início de 2013, base de distribuição de combustível da Petrobras. Daqui sairão derivados de petróleo que serão exportados, via Porto de Itaqui (MA), para outros países e via Ferrovia Norte-Sul para Estados como Maranhão, Goiás, Pará, Piauí, Bahia e Mato Grosso.

A base, com 19 hectares, está localizada no município de Porto Nacional, no maior pátio multimodal da Ferrovia Norte-Sul e também o maior do Brasil, segundo o superintendente comercial da Valec, Mauro Ramos. A base, com 14 tanques, tem a capacidade de armazenar 35 milhões de litros de derivados de petróleo. Além do combustível, as empresas que se instalarão no pátio transportarão minérios, carnes e grãos.

Técnicos da Secretaria de Estado do Planejamento e Modernização da Gestão Pública (Seplan), integrantes do Conselho de Coordenação de Programas e Projetos Estratégicos (Coppe) e investidores visitaram, nesta terça-feira, 19, a base da Petrobras, localizada no município de Porto Nacional. Cerca de 20 pessoas estiveram no canteiro de obras.

De acordo com Wilson Sotero, diretor de Apoio ao Coppe, o objetivo da visita foi conhecer a base da Petrobras juntamente com representantes de empresas de biocombustível.

Segundo ele “o Estado tem o objetivo de facilitar a implantação de empresas no entorno do pátio, por meio de infraestrutura como, por exemplo, estradas”. Com a implantação das empresas, os tocantinenses terão mais oportunidades de emprego e conseqüentemente desenvolvimento, explicou.

A localização destas bases de distribuição de combustível é estratégica, pois daqui, as empresas poderão escoar a produção para todo o Brasil e para os portos de exportação.

A visita finaliza o encontro realizado nesta segunda-feira, 18, para debater necessidades de cada investidor e empreendedor da Ferrovia Norte Sul no Tocantins. O encontro aconteceu no auditório da Unitins e foi coordenado pelo Coppe. “No Coppe há a Comissão Técnica da Ferrovia Norte Sul, um dos objetivos desta Comissão é debater e levantar as necessidades dos empreendedores da Ferrovia, por isso estamos realizando reuniões com investidores dos quatro pátios no Tocantins”, comentou Wilson Sotero. (Ascom Seplan)