Cultura

Foto: Divulgação

Foi concluída a fase de filmagens do documentário “O Homem do Monte”, que vai contar a história da chácara Monte das Oliveiras, em Palmas, onde evangélicos de várias denominações frequentam um monte para orar a Deus, vinte e quatro horas por dia, sete dias por semana. A conclusão aconteceu no último dia 10 de junho.

Para realizar as últimas gravações do projeto o diretor, jornalista Gleydsson Nunes, e o proprietário da chácara, Osmar Bezerra, viajaram setecentos quilômetros até uma localidade chamada Renascença, zona rural do município de Feira Nova, no Estado do Maranhão. Foi lá, há mais de trinta anos, que Osmar trocou uma vida de bebidas, cigarro e confusões para se converter ao Evangelho. O responsável pela conversão na época foi o patrão dele, Zacarias Mota.

O esperado encontro depois de tantos anos aconteceu de forma surpreendente. “Paramos na entrada do sítio e comecei a testar a câmera, então um homem se aproximou. Quando o Osmar falou que era o próprio Zacarias Mota demorei a acreditar. Esse momento incrível vocês vão ver no documentário”, adianta Gleydsson.

Osmar e Zacarias também ficaram surpresos. O anfitrião achou que fossem funcionários do governo e que os equipamentos de filmagem teriam relação com execução de obras na estrada. Só depois ficou sabendo que a visita tinha como motivo concluir uma história, que de certa forma, havia iniciado por intermédio dele no fim da década de 1970. “Jamais podia imaginar que voltaria a este lugar”, disse emocionado Osmar Bezerra. Após o encontro, Zacarias convidou a ambos para ir até o córrego Renascença, onde Osmar e tantas outras pessoas receberam o batismo. “Hoje estou com o privilégio de estar dentro desta água, para levar a história de onde eu sepultei aquele velho homem. Deus nos conduziu até aqui para concluir este testemunho", argumenta Osmar.

Expectativa

Quando começaram as gravações de “O Homem do Monte”, não havia previsão de locações fora de Palmas, mas isso mudou no decorrer do projeto. “Teve um instante na entrevista do Osmar que ele não conseguiu prosseguir e chegou às lágrimas. Percebi que o filme não estaria completo sem mostrar a Renascença”, acrescenta o diretor do documentário.

A viagem só pôde ser realizada este mês e as dificuldades não demoraram. Não havia contato com o Zacarias, que poderia ter mudado ou até não estar mais vivo. “A pastora Edna, sabendo dessa viagem, me revelou que grandes dificuldades teriam no caminho, mas que tudo daria certo”, relata Osmar. Em resumo, as maiores dificuldades foram o péssimo estado de um trecho pavimentado da estrada no Tocantins e outro de terra quase intransitável no Maranhão.

Filmagens encerradas, a próxima etapa do projeto é a edição do material. O filme está sendo aguardado com expectativa especialmente pela comunidade evangélica, mas também por gente que não é protestante. Será o primeiro do Estado com temática gospel, mas não fará proselitismo religioso. O objetivo do documentário é trazer à tona a história de um assembleiano que abriu mão de sua privacidade para permitir que sua chácara se transformasse em um local de oração permanente. Para orar na chácara Monte das Oliveiras, o visitante não precisa se identificar, não precisa colaborar com ofertas em dinheiro, não precisa ter hora para descer. Só precisa ter fé.